Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/11/12 às 19h45 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Gerenciamento de leitos reduz permanência de pacientes nas emergências do HRG

COMPARTILHAR


Novo sistema acaba com macas nos corredores

O tempo de permanência de pacientes nas emergências do Hospital Regional do Gama caiu neste ano graças, a implantação do serviço de Gerenciamento de leitos. “A agilidade nos resultados de exames e pareceres facilitou  os diagnósticos, reduzindo a taxa de permanência nos leitos”, explica o diretor de Atenção à Saúde do HRG, João Batista Tarja ao informar que emergências nas áreas de  traumatologia e ortopedia, cirurgia  geral, infantil e de ginecologia e obstetrícia já oscilam com um taxa de permanência em torno de 100 por cento  ou menos. No pronto socorro infantil a permanência está em torno de 27 por cento.

De acordo com João Batista Tarja, o pronto socorro de clínicas médicas tinha anteriormente uma média de 137 por cento de taxa de ocupação, o que gerava acúmulo de pacientes nos corredores e sobrecarga nos serviços para o profissionais médicos e de enfermagem. Agora a taxa fica em torno de 110 por cento e a  gestão  de leitos tem feito ajustes nos processos de trabalho para o limite de leitos físicos, evitando as macas extras nos corredores.

O diretor informa que O gerenciamento de leitos foi implantado no Gama no início do ano e aperfeiçoado a partir de junho nas unidades de internação. Inicialmente, um enfermeiro realizava buscas diárias de pendências de cada paciente internado e as maiores demandas eram de pedidos de pareceres médicos e exames complementares. A demora na resolução dessas pendências resultava em um tempo de ocupação de leitos acima do previsto o que se refletia nos corredores lotados de macas com pacientes.

A gestão destas demandas proporcionou uma redução na taxa de permanência das unidades e agilizou a remoção de pacientes das emergências que ficavam aguardando vaga para as enfermarias. “Cada emergência tem um número definido de leitos físicos: a clínica médica possui 37 leitos, a ortopedia e cirurgia 39, pronto socorro infantil 15 leitos e na emergência em obstetrícia são dez salas para o parto humanizado”,  diz o diretor de Atenção á Saúde.

O Hospital do Gama é uma unidade de saúde considerada de médio porte, possui capacidade para 500 leitos e realizou de janeiro a setembro deste ano 224.014 atendimentos nas emergências.
 
 Eliane Simeão