Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/07/18 às 16h13 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Gestação de paciente hipertensa e diabética tem final feliz

COMPARTILHAR

Atuação da equipe foi essencial. Foto: Divulgação

 

A gravidez de alto risco de Maria de Lurdes Souza, 44 anos, se transformou em uma gestação saudável, resultando em um parto tranquilo. Diagnosticada com diabetes gestacional e depressão, a paciente recebeu o acompanhamento da equipe multidisciplinar do Centro de Atenção ao Diabetes e Hipertensão, na Policlínica do Paranoá, o que contribuiu para que a história ganhasse um final feliz.

 

“Meu filho nasceu saudável. O atendimento foi ótimo. Eles nos ajudaram em tudo. A atenção e dedicação da equipe nos trouxeram saúde e bem-estar”, contou a mãe, ao relatar que o bebê, Davi Felipe Souza dos Santos, que completou seis dias de vida, nasceu com 4,3 quilos e 51 centímetros.

 

A médica Raquel Beviláqua, diretora de Atenção Secundária da Região de Saúde Leste, conta que Maria recebeu acompanhamento no ambulatório até o final da gestação, com ajustes nas doses de insulina, correção da alimentação e suporte psicológico. A cesárea, realizada com 38 semanas no Hospital Regional do Paranoá, ocorreu sem problemas, com pressão arterial e glicemia controladas.

 

SUCESSO – “Tratou-se de uma gestante diabética, que estava bastante descompensada e tinha um quadro de depressão associado. Ela recebeu acompanhamento multiprofissional de médicos especialistas, nutricionista, psicólogo, enfermeiro e assistente social. Também teve compensação do quadro de diabetes, o que possibilitou que tudo corresse bem na gestação”, contou a médica.

 

Raquel Beviláqua enfatizou que o parto evoluiu bem porque o pré-natal recebeu atenção de alto risco.  “Mãe e bebê tiveram alta em dois dias e não houve necessidade de acompanhamento em UTI. Davi está mamando exclusivamente no peito. Além disso, o acompanhamento com psicólogo, durante a gravidez, deixou-a feliz com a chegada do bebê”, relatou.

 

Para ter acesso a esse serviço, a mãe precisa ser encaminhada ao Centro de Atenção ao Diabetes e Hipertensão, na Policlínica do Paranoá, pela Unidade Básica de Saúde. Além de gestantes, o Centro também atende crianças, adolescentes e adultos com pressão alta e diabéticos.

 

TEXTO: Ailane Silva, da Agência Brasília