Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/12/18 às 17h40 - Atualizado em 7/12/18 às 17h40

Gestores destacam melhorias trazidas pelo Acordo de Gestão

COMPARTILHAR

Agentes de planejamento se reuniram durante a Oficina de Avaliação

 

Gestores e agentes de planejamento das sete regiões de saúde do Distrito Federal, e de unidades de referência distrital (URDs), reconheceram as melhorias trazidas pelo Acordo de Gestão Regional 2018, depois de um ano em vigor. Assinado em dezembro de 2017, a iniciativa estabeleceu 71 metas para melhorar e modernizar a gestão da saúde, cumpridas desde então.

 

Eles se reuniram na quinta-feira (7), durante a Oficina de Avaliação do processo de monitoramento do Acordos de Gestão, para discutir os avanços que já foram colocados em prática nas regiões de saúde.

 

“Na percepção dos agentes de planejamento, os ganhos foram imensos para as regiões. Maior empoderamento dos gestores, ter colegiados regionais para avaliação dos resultados, melhorias assistenciais para o usuário, e fortalecendo da cultura de gestão por resultados”, informou a diretora de Gestão Regionalizada da Secretaria de Saúde, Mabelle Roque.

 

Além disso, os gestores aproveitaram a oficina para reconhecer o desempenho das regiões de saúde Oeste, Central e Centro-sul no processo de monitoramento e avaliação dos resultados, e da Leste, pela criação de um colegiado regional para avaliar os indicadores da sua área.

 

“Os desafios ainda são muitos, mas, os resultados alcançados confirmam que a regionalização se mostrou uma estratégia assertiva para uma gestão melhor, direcionada as necessidades da comunidade”, ressaltou Roque.

 

METAS – Todas as metas foram pactuadas individualmente, com superintendentes de cada região tendo a oportunidade de fazer a discussão dentro da sua própria área. Foram realizadas mais de 100 reuniões com as subsecretarias e superintendências. Além disso, a Secretaria de Saúde promoveu cursos para gestão regionalizada, com mais de 250 participantes ao longo de 12 meses.

 

Leandro Cipriano, da Agência Saúde
Foto: Divulgação/Saúde-DF