Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/09/15 às 19h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Hábitos saudáveis são importantes para envelhecimento ativo

COMPARTILHAR

Objetivo é aumentar a independência com a promoção à saúde dos mais velhos

BRASÍLIA (8/9/15) – Envelhecer é um processo natural que se inicia desde o nascimento. A chefe do Núcleo de Saúde do Idoso da Secretaria de Saúde, Thaís Garcia, alerta sobre os cuidados que se deve ter para um “envelhecimento ativo”, que significa manter a saúde e a independência para realizar o máximo de atividades possíveis.

“A maior dificuldade, a partir dos 60 anos, é quanto ao quesito social e à insuficiência da família, que trabalha e, muitas vezes, não tem como dar apoio aos idosos. Por isso, é necessário tentar se manter saudável o máximo possível, evitando a dependência de outras pessoas”, destacou a profissional.

De acordo com ela, as doenças crônicas, principalmente, a pneumonia e as cardiovasculares (insuficiência cardíaca, hipertensão, infarto, acidente vascular cerebral) afetam a saúde dos idosos e podem comprometer a sua independência. “Essas doenças podem ser evitadas. Em alguns casos, em que não é possível evitar em função de fatores genéticos, elas devem ser, pelo menos, controladas”, afirmou Thaís Garcia.

SITUAÇÃO – Segundo pesquisas da Secretaria de Saúde, a população idosa do Distrito Federal representou 9% dos habitantes em 2014. O aumento dessa parcela da população chegou a 45%, de 2008 até 2014, já que passou de 176 mil para 256 mil; enquanto o crescimento da população em geral foi de 11% no mesmo período, passando de 2,557 milhões para 2,852 milhões. “O IBGE prevê que, em 2050, 30% dos habitantes do Brasil sejam idosos”, destacou.

A pesquisa da secretaria também traz dados de pessoas idosas que não praticam exercício físico regularmente. São 52,2% que não praticam nenhum exercício físico e apenas 34,4% praticam 3 ou mais vezes na semana” alertou a profissional.

Outros dados relevantes de 2014 são sobre as doenças crônicas. Dos entrevistados, 71,4% relataram hipertensão arterial; seguido pelo sobrepeso (45,7%); diabetes (32,1%), perda involuntária de urina (25,1%); além de 27% que relataram ter sofrido pelo menos uma queda no último ano.

PROGRAMAS – A Secretaria de Saúde oferece diversos serviços à população idosa. O primeiro atendimento ocorre na atenção primária, ou seja, nos centros e postos de saúde e unidades básicas. Para quem possui problemas mais graves, é oferecida a especialidade de geriatria em 11 regionais. O serviço está disponível nos hospitais de Ceilândia, Samambaia, Gama, Taguatinga, Guará, Asa Norte, Santa Maria e Paranoá. Há também em Planaltina (centro de saúde 1), Recando das Emas (centro de saúde 2) e Núcleo Bandeirante (centro de saúde 2).

Nesse locais, são promovidos diversos programas, como a Escola de Avós, um encontro que trata da saúde multidisciplinar e realiza atividades como coral, palestras, maquiagem, apresentação de dança e oficinas de artesanato. Há também apoio nos grupos de práticas integrativas, que oferecem automassagem e terapia comunitária.

DICAS – Para chegar na velhice bem é necessário começarmos a pensar em como estamos envelhecendo desde cedo. Para que isso ocorra, segue algumas dicas para se buscar uma velhice autônoma, independente e ativa:

• Forme hábitos alimentares saudáveis desde criança. O fato de a criança ser amamentada, não consumir açúcares até os dois anos de idade e evitar o excesso de sal e produtos industrializados previne várias doenças como obesidade, hipertensão e diabetes. Os hábitos de vida saudáveis devem se manter em todas as fases da vida.

• Estude. O estudo comprovadamente é um dos fatores que mais influenciam na saúde da população, quanto mais se estuda menos problemas de saúde se terá.

• Pratique atividade física. Além de auxiliar na prevenção e no controle da diabetes, hipertensão, obesidade, dislipidemia, osteoporose, dentre outras, essa prática melhora a cognição, o humor e o sono.

• Construa vínculos afetivos fortes, mantenha sua rede de amigos, vínculo familiares saudáveis, faça passeios, se permita aprender coisas novas. O ser humano é um ser social.

• Faça acompanhamento regular da sua saúde para evitar doenças e complicações causadas por elas.

• Evite e, se necessário, procure tratamento para cessar o tabagismo. Fumar aumenta o risco de câncer, doenças pulmonares, osteoporose, diabetes e doenças vasculares que podem diminuir a qualidade de vida na velhice.

• Realize atividades que gerem bem-estar. A saúde mental é tão importante quanto a saúde física.

• Participe continuamente das questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis, de acordo com suas necessidades, desejos e capacidades.