Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/08/13 às 14h59 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Hospital da Asa Norte oferece curso para gestantes

COMPARTILHAR

Iniciativa segue diretriz da Rede Cegonha

Garantir a vinculação da gestante à unidade de referência é uma das diretrizes da Rede Cegonha do Ministério da Saúde (MS), conforme a Portaria nº 1.459/2011. A estratégia utilizada no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) para a visita de vinculação recebe o nome de Curso para Gestantes, cujo objetivo é aproximar as mães do ambiente hospitalar.

 “As sete Regiões de Saúde do DF possuem Grupos Condutores Regionais da Rede Cegonha que têm autonomia para implantar localmente a diretriz dada nacionalmente de garantir a vinculação da gestante à maternidade de referência onde o parto ocorrerá”, afirma a coordenadora técnica de articulação de redes assistenciais da Secretaria de Saúde, Mônica Iassanã.

Segundo o chefe da Unidade de Ginecologia e Obstetrícia do HRAN, Marcelo Cronemberger, o curso começou em abril de 2012, um mês antes da adesão do DF à Rede Cegonha. “Ficamos satisfeitos em saber que já seguíamos essa diretriz preconizada pelo Ministério da Saúde”, comenta.

O curso é multidisciplinar, pois envolve a atuação de médicos, enfermeiras, residentes, psicóloga e assistente social. Cada encontro reúne uma média de 20 gestantes. “Tem sido um sucesso. As gestantes que participaram, relatam uma experiência bastante positiva”, afirma Marcelo.

Para ele, à medida que a gestação se aproxima do fim, a gestante recebe muitas informações, o que pode aumentar a ansiedade em relação ao local do parto. “A partir do desconhecimento desse ambiente, resolvemos desenvolver o curso dentro do hospital para que a gestante veja, na prática, todas as instalações que ela irá utilizar”, explica o especialista.

 Gestantes em qualquer período da gestação podem participar do curso. A preferência é para aquelas que estão com até 20 semanas, pois as participantes conseguem agendamento para a ecografia morfológica, exame que analisa toda a anatomia fetal e detecta a grande maioria das malformações graves. “Temos como objetivo também rastrear o parto prematuro”, complementa Marcelo.

Estações do Curso:

O curso é dividido em seis estações para que as mães conheçam melhor a maternidade e o centro obstétrico, além de orientá-las quanto aos cuidados que devem tomar com os bebês.

As etapas são:

Na primeira, as residentes de Enfermagem explicam técnicas de relaxamento e de respiração durante o trabalho de parto e orientações sobre quando procurar o hospital. As gestantes também conhecem as camas PPPs (Pré-parto/Parto/Pós-parto), utilizadas no Centro Obstétrico;

Na segunda estação, as gestantes visitam a sala de banho do bebê e são dadas orientações sobre os cuidados com o recém-nascido, além de informações sobre o funcionamento da maternidade;

A terceira estação é feita pela psicóloga que aborda técnicas de comunicação com o recém-nascido. Nesta fase, as gestantes também passam pelo berçário, uma por vez, para não interferir na segurança e minimizar os riscos de infecção no local;

Na quarta estação, as gestantes conhecem o Banco de Leite. Além da importância do aleitamento materno, as mães conhecem o espaço físico;

O cartório, ainda situado no segundo andar, é o local da quinta estação, chamada de Estação da Cidadania. Nessa fase do curso, a assistente social aborda os direitos da gestante em relação à área trabalhista e a importância de registrar a criança e

Por último, as gestantes visitam o Centro Obstétrico (CO), no térreo do HRAN, para conhecerem o pré-parto e o espaço físico da unidade.

O curso para gestantes é realizado na última quinta-feira do mês, no auditório do HRAN, às 14h. As interessadas podem procurar a Sala da Mulher em qualquer um dos oito centros de saúde da Regional Norte e mais outros três da Regional do Guará. Um deles localizado na Estrutural.

“Com a adesão do DF ao Rede Cegonha, o HRAN tornou-se unidade de referência da Regional de Saúde do Guará, assumindo os partos, o pré-natal de alto risco e o de baixo risco dessa Regional”, afirma o coordenador-geral de saúde da Asa Norte”, Valdir Nunes.

Rede Cegonha

Estratégia do Ministério da Saúde instituída no âmbito do Sistema Único de Saúde, em que consiste numa rede de cuidados que visa assegurar à mulher o direito ao planejamento reprodutivo e à atenção humanizada à gravidez, ao parto e ao puerpério, bem como à criança o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e ao desenvolvimento saudáveis.

Patrícia Kavamoto

Leia também...