Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/11/13 às 18h30 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Hospital de Santa Maria é referência em tratamento intensivo

COMPARTILHAR

Unidade hospitalar tem maior número de leitos de UTI do Distrito Federal 


O Hospital Regional de Santa Maria é a unidade hospitalar com maior número de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em todo Distrito Federal, incluindo as redes pública e privada. Com 100 leitos, Santa Maria é referência em UTI adulta, pediátrica e neonatal.

A UTI Adulto conta com 61 leitos, divididos em cinco unidades. “Temos uma equipe multidisciplinar formada por médicos intensivistas, cirurgiões, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos – que trabalham dando apoio diretamente para a família do paciente”, explica o coordenador da UTI de Santa Maria, Jair Rodrigues Trindade.

Todas as unidades são de tratamento intensivo geral. A diarista Lourdes Isabel da Silva acompanhou o irmão, que ficou internado na UTI do HRSM há cerca de um ano e meio, e só tem elogios para o trabalho da equipe. “Ele foi muito bem assistido, os médicos explicam tudo direitinho, é tudo muito organizado. Os médicos e enfermeiros são muito bons”, disse a diarista.

A Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, instalada há três anos, possui 21 leitos e conta com uma equipe formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e um psicólogo. A coordenadora da UTI, Mariana Laize, conta que a unidade tem diferenciais. “Poucas unidades hospitalares contam com uma equipe assim, principalmente pelo fato de ter um psicólogo responsável pelo atendimento exclusivo das crianças e responsáveis”, explica.

A UTI Neonatal também trabalha com uma equipe multidisciplinar, composta de médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos entre outros profissionais que cuidam dos 18 leitos. A unidade é referência em vários tratamentos devido aos projetos desenvolvidos. Um deles é o Nana Neném, que utiliza mini redes de algodão e musicoterapia no tratamento de bebês prematuros que são colocados em redinhas dentro das incubadoras antes da realização de procedimentos. Isso faz com que o bebe fique mais calmo e aceite melhor o tratamento.

Outro projeto de sucesso é o Mãe Nutriz, que acolhe mães que estão amamentando os filhos internados na UTI Neonatal. A mãe que estiver interessada em fazer parte do programa precisa preencher alguns critérios como residir distante e ter dificuldades financeiras para se deslocar, estar amamentando e ter uma postura colaborativa com a equipe da unidade entre outros.

O programa tem um espaço próprio com cama e televisão. Além disso, existem atividades como grupos de apoio e psicoeducativos, orientações sobre amamentação e ordenha, atividades ocupacionais e de autocuidado. Para a recepcionista Vanessa de Sousa, que está com o filho internado na UTI há 23 dias, o tratamento é muito bom. “Não tenho do que reclamar, o tratamento é ótimo, aqui temos bastante apoio”, conclui.

Por Larissa Gomes, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547 /2539 e 9862-9226


Leia também...