Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/03/14 às 18h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Hospital do Gama completa 47 anos e ganha laboratório

COMPARTILHAR

Evento fez parte das comemorações dos 47 anos de atividades da unidade

O governador Agnelo Queiroz, e o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, inauguraram, nesta quinta-feira (13), a reforma do núcleo de patologia clínica do Hospital do Gama. O evento fez parte das comemorações dos 47 anos de atividades da unidade de saúde, ocorrido em 12 de março.

Durante seis meses, a área física do laboratório do HRG passou por uma ampla reforma que ficou orçada em cerca de R$ 800 mil. O espaço físico possui 600 metros quadrados, tem uma ampla recepção, sala serviços de emergência, microbiologia, bioquímica, hematologia, imunologia e hormônios, sala de parasitologia e urinálise, área administrativa, rampas de acesso e banheiros para portadores de necessidades especiais além, de abrigar equipamentos automatizados e de ultima geração.

Muito empolgada com novo ambiente a auxiliar de patologia clínica, Maria de Fátima Alves Gomes informa que há treze anos trabalha no local e que está maravilhada com as novas acomodações. “Agora podemos prestar um atendimento com qualidade à população, a estrutura ficou ótima, agora temos excelentes condições de trabalho”, elogiou a auxiliar

O laboratório conta com 14 farmacêuticos bioquímicos, 40 técnicos de laboratório, 33 auxiliares de serviços diversos e 06 agentes administrativos. Dados da unidade de saúde mostraram que só no ano passado foram realizados 1.533.232 exames entre emergência, internação e ambulatoriais. Os atendimentos mais procurados foram os de bioquímica, (como por exemplo, dosagem de glicose para detectar a diabetes), hematologia (hemogramas) e urinálise.

Segundo o governador Agnelo Queiroz, o serviço tem as condições necessárias para atender bem a população. “Este laboratório é agora, o mais estruturado da rede, possui equipamentos modernos e de última geração, o HRG é uma unidade importante e a nossa meta e melhorar ainda mais a saúde no Gama”.

Segundo o chefe do Núcleo de Patologia Clínica do hospital, o bioquímico Mauro Sérgio Rêgo, o novo espaço era aguardado com ansiedade pelos servidores e usuários. “Durante todo o processo de reforma, a equipe trabalhou em um local que, mesmo com todo nosso esforço, não nos permitia acolher bem o cidadão. Agora atendemos em um ambiente seguro e humanizado. Com essa reforma o laboratório passou ser o mais bem estruturado da rede”, avaliou o bioquímico.

Aniversário do HRG

O Hospital Regional do Gama foi construído em 1967 para atender à população do Gama, mas com o surgimento de novas regiões administrativas em Brasília, como Santa Maria e Recanto das Emas, e com crescimento populacional de cidades próximas no estado de Goiás e a grande procura por assistência médica de moradores da Bahia e de Minas Gerais, a unidade de saúde passou a ser referência para quase um milhão de pessoas.

Além das regiões administrativas do DF, moradores de 25 municípios de Goiás, cinco de Minas Gerais e quatro da Bahia procuram atendimento médico nas emergências da clínica médica, da traumatologia e ortopedia, da cirurgia geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia e cardiologia, cirurgia vascular, oftalmologia, radiologia e odontologia. Os serviços de urgências e emergências e dos prontos atendimentos médicos atendem diariamente a cerca de mil pessoas. Dados de 2013 mostram que somente na emergência adulta e na infantil foram realizados 270.468 atendimentos, sendo que 103.345 foram de atendimentos aos residentes de fora do DF.

O Hospital do Gama é considerado de complexidade secundária e tem capacidade para 500 leitos, é referência na Secretaria de Saúde em internação para tratamento da tuberculose e também tem como destaque o Programa Fila Zero do Pronto Socorro de Traumatologia e Ortopedia, que reduz o tempo de espera dos pacientes que aguardam por cirurgias de pequeno e médio porte. Também detém o título Hospital Amigo da Criança e oferece o serviço de parto humanizado. Recentemente o HRG, com o apoio do Ministério da Saúde, passou a ser pioneiro no DF ao implantar o serviço de telemedicina em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein de São Paulo, para consultoria, troca de informações e atendimento especializado no atendimento aos pacientes graves, sendo agora uma das 15 unidades hospitalares do Sistema Único de Saúde no Brasil a oferecer este serviço.

Na parte de consultas ambulatoriais, a unidade de saúde atende nas especialidades médicas de ortopedia, reumatologia, pequena cirurgia, pneumologia, neurologia, proctologia, endoscopia, oncologia, pré-natal de alto risco, tisiologia, urologia, oftalmologia, odontologia, mastologia, reprodução humana, geriatria, gastroenterologia, nefrologia, hematologia, psiquiatria, endocrinologia e odontologia, além da assistência de alta complexidade na especialidade de cirurgia geral e ginecologia oncológica, onde no ano passado, esses serviços somaram 86.129 de consultas.

O HRG também oferece atividades complementares como o serviço de fisioterapia e terapia ocupacional, nutrição clínica, serviço social, programa de assistência às pessoas em situações de violências (PAV – Gardênia), Núcleo de Assistência Domiciliar (NRAD), grupo de apoio a dependentes químicos, farmácia, laboratório, vigilância epidemiológica, controle de infecção hospitalar, gestão de leitos e serviço de ouvidoria.

Robson Umbelino Brito, coordenador-geral de Saúde do Gama, diz que os 47 anos de funcionamento do HRG simbolizam a dedicação e a luta de todos os servidores pela busca de melhoria da qualidade no atendimento para a população de referência. “A coordenação tem trabalhado de forma colegiada e humanizada, no intuito de discutir cada problema e deliberar em busca das melhores soluções e temos buscado, com afinco, junto à Secretaria de Saúde, várias melhorias em nossas condições de trabalho. Nestes dois anos da minha gestão já fizemos bastante e ainda temos muito a realizar, o que só é possível graças ao comprometimento de toda a nossa equipe de colaboradores. Pretendemos avançar ainda mais para que a saúde no Gama alcance padrões de excelente qualidade”, afirmou o coordenador.

UPA e CAPS

Durante as atividades de comemoração do aniversário do HRG, o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, informou que o Gama vai ganhar um novo hospital através da parceria público privada. O HRG II terá uma área de 53.502 metros quadrados, 500 leitos, sendo 70 de UTI (incluindo leitos de neonatal) e será referência em emergência clínica, cardiologia e pneumologia e terá a capacidade para atender até 1.100 pacientes por dia.

Neste segundo trimestre o Gama vai receber uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), que ficará localizada no Setor Leste da cidade. A unidade terá uma área construída de seis mil metros a um preço estimado de nove milhões e oferecerá atendimento nas especialidades de clínica médica e pediatria, serviços de radiologia, laboratório e eletrocardiograma. “Está previsto para este ano, a implantação dos centros de atenção psicossocial (CAPS I e II) adulto e infantil, estamos organizando a rede de saúde, estruturando a atenção básica, para reduzir o fluxo dos usuários que sobrecarregam as emergências e contratamos 13 mil servidores ampliando a assistência da nossa rede”, disse o Secretário.

História

Em 1960 os primeiros moradores do Gama eram atendidos em um ambulatório na subprefeitura. Com o aumento da população criou-se em 1961, um grande barracão de madeira no Gaminha (Setor Oeste) para atender à demanda. Novas Instalações foram surgindo e em 12 de março de 1967, o Presidente da República na época, o Marechal Castelo Branco, inaugurou oficialmente o Hospital Distrital do Gama que mais tarde recebeu o nome de Hospital Regional. A população era aproximadamente de 10 mil habitantes, a área física da unidade contava com 40 consultórios e 386 servidores para atender a cerca de 1.600 pessoas por mês.Hoje, a área total da unidade é 46. 440 metros quadrados, ela tem capacidade para 500 leitos e conta com 2.141 servidores.

Homenagens

Nas comemorações do aniversário do HRG, equipes e profissionais de saúde mais elogiados pelos usuários em 2013 através do sistema de ouvidoria da SES foram homenageados pela ética profissional e dedicação no exercício de seu trabalho. São eles: Camila Oliveira Otoni, Geraldo Gonçalves Silva Carlos Augusto Almeida Corrêa, Humberto Carlos A. de Magalhães, Liliane Cristina Cugula Gomes, Paulo Rodrigues de Oliveira, Tatiana V. G. F. de Alcantâra, Jacqueline Nunes Santiago,Thiago de Jesus Garcia, Lindionora Ribeiro Sousa,Consuelo Ferreira Sabiá,Tânia Regina Vitoriano, Magali Maria Galdino, Walquirene Gonçalves Santos além da equipe da Diálise Peritonial;equipe do Box de Emergência da Clínica Médica;equipe da Unidade de Internação da Clínica Médica, equipe do Pronto Socorro Infantil,equipe do Pronto Socorro de Cirurgia e Ortopedia.

Por Eliane Simeão, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa: 
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226

Leia também...