Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/01/22 às 11h10 - Atualizado em 5/01/22 às 12h03

Hospital localizado no Sol Nascente será reaberto neste mês

Unidade vai atender pacientes com doenças respiratórias e contará com 40 leitos de enfermaria e 20 de cuidados intermediários

ADRIANA SILVA, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: MARGARETH LOURENÇO | REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

 

O Hospital Cidade do Sol será reaberto até o final de janeiro para atender pacientes com doenças respiratórias, como influenza. A unidade foi inaugurada em janeiro de 2021 para atender exclusivamente pacientes com covid-19 e havia sido desativada em julho. A estrutura de saúde fica ao lado da Unidade de Pronto- Atendimento Ceilândia, na região administrativa do Sol Nascente/Pôr do Sol.

 

Unidade de saúde voltará a funcionar para atender pacientes com doenças respiratórias – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

“A reabertura dessa unidade de médio porte servirá como suporte para todos os hospitais da rede, em especial da região de Ceilândia e Sol Nascente. As ondas de gripe e novas cepas da covid-19 vêm demandando demais os hospitais da região”, ressalta o chefe de gabinete da Secretaria de Saúde, Helder Rêgo. Na tarde da terça-feira (04), ele participou de reunião sobre os detalhes da reabertura do hospital, com  grupo de trabalho responsável pela estrutura.

 

Juntamente com a equipe, Helder visitou todas as instalações do hospital representando o titular da Pasta, general Manoel Pafiadache, e tratou sobre a contratação de recursos humanos, da aquisição de insumos e de equipamentos necessários para a reinauguração da unidade. O Cidade do Sol foi construído em área de 22,9 mil metros quadrados.

 

Visita do grupo de trabalho ao Hospital Cidade do Sol – Foto: Breno Esaki/Agência Saúde-DF

A superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio, destaca que “a reabertura desse equipamento público na Região de Saúde Oeste representa a ampliação do acesso e o exercício pleno do SUS. Isso significa mais vidas salvas e um cuidado e zelo maior com a população do DF”.

 

Histórico

 

O funcionamento do hospital ocorreu no momento mais crítico da pandemia de covid-19. As atividades foram encerradas com o fim do contrato com a empresa que gerenciava o espaço. A partir da reabertura, o hospital será gerido pela Secretaria de Saúde do DF e vai admitir na unidade alguns dos enfermeiros que assumiram cargo na última contratação do GDF.

 

São 60 leitos de retaguarda de clínica médica, 20 leitos de unidades de cuidados intermediários (UCI) e 40 leitos de enfermaria. “Vamos entregar esse hospital até o final deste mês, para dar mais tranquilidade e assistência à população de Ceilândia”, assegurou Helder Rêgo.