Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/02/20 às 11h47 - Atualizado em 7/02/20 às 12h00

Hospital Regional de Ceilândia abre sala de hidratação venosa

COMPARTILHAR

Espaço atende pacientes com diagnóstico de dengue

 

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) abriu uma sala de hidratação venosa (quando a substância para hidratar é injetada diretamente nas veias do paciente) para atendimento a usuários com suspeita ou diagnóstico de dengue. O espaço, que funciona desde o dia 28/1, está localizado no pronto-socorro adulto da unidade. Com funcionamento 24h por dia, o serviço tem a capacidade para atender seis pessoas por vez. A equipe de atendimento conta com enfermeiro e técnico de enfermagem e dispõe de todos os insumos necessários para assistência ao paciente.

 

“O tratamento oferecido na sala de hidratação busca aliviar os sintomas da doença e combater a desidratação, evitando maiores complicações no quadro de saúde do paciente”, explica o enfermeiro, Vanderson Moreira.

 

As salas de hidratação fazem parte de uma série de diretrizes estipuladas pela SES no tratamento da dengue. O serviço tem como objetivo reforçar o combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti, e melhorar o atendimento à população. “Ceilândia é uma cidade populosa e vulnerável à dengue, então oferecer esse atendimento faz parte de um conjunto de cuidados oferecidos aos pacientes acometidos com as arborviroses”, explica a Superintendente da Região de Saúde Oeste, Lucilene Florêncio.

 

Esse tipo de atendimento também permite que os usuários sejam acolhidos e recebam um pré-atendimento adequado aos casos suspeitos de dengue. “Enquanto aguarda a conclusão de exames preliminares, o paciente já recebe uma primeira assistência direcionada ao seu diagnóstico”, finaliza Florêncio.

 

A DOENÇA – A dengue é uma doença febril aguda transmitida pela picada do mosquito Aedes Aegypti. Os principais sintomas são febre alta, náusea, vômito, manchas avermelhadas pelo corpo, dor de cabeça, dor no corpo, dor em volta dos olhos e sinal de sangramento. Diante desses sinais, o paciente deve buscar atendimento em uma Unidade Básica de Saúde mais próxima. Caso a equipe de saúde julgue necessário, o paciente poderá ser transferido para uma unidade hospitalar.

 

Percy Souza, da Agência Saúde

Fotos: Divulgação e Breno Esaki / Saúde DF