Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/08/21 às 17h45 - Atualizado em 28/08/21 às 17h50

HRT realiza força-tarefa de cirurgias e faz 93 procedimentos em uma semana

Secretaria de Saúde tem o objetivo de aumentar quantitativo de cirurgias eletivas e diminuir filas de espera

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Com o objetivo de dar celeridade no andamento das filas de cirurgias eletivas e aumentar a quantidade de procedimentos cirúrgicos eletivos, o Hospital Regional de Taguatinga (HRT) realizou uma força-tarefa desde o início da semana e alcançou o número de 93 procedimentos cirúrgicos realizados, sendo 47 deles eletivos. Com isso, houve melhora no fluxo e 20 leitos foram desocupados e liberados para novas internações.

Mais de 90 cirurgias realizadas em uma semana no HRT. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Em reunião com o governador Ibaneis Rocha, nesta sexta-feira, foi solicitado que a gente aumentasse a capacidade de cirurgias eletivas para normalizar a fila, que hoje é muito grande devido à pandemia. Começamos pelo Hospital Regional de Taguatinga”, explica a secretária adjunta de Assistência, Raquel Beviláqua, que fez uma visita técnica ao HRT neste sábado (28), juntamente com a subsecretária de Atenção Integral à Saúde, Marina da Silveira.

 

De acordo com a gestora, a Pasta iniciou essa força-tarefa pelo HRT, que já tem na sua integralidade o atendimento voltado aos pacientes não-covid. Além disso, a direção hospitalar tem reforçado suas equipes, ampliou o número de salas do centro cirúrgico operando simultaneamente, e criou um 3º turno, que funciona todas as terças-feiras, fazendo somente cirurgias eletivas de Ortopedia, tendo em vista que a demanda é alta por ser o HRT uma referência em trauma.

HRT é referência no atendimento de pacientes de trauma e demanda por cirurgias ortopédicas é alta. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“O HRT é referência em trauma e a nossa demanda por cirurgias ortopédicas é extremamente alta. Hoje, o pronto-socorro está muito cheio e por conta disso, conseguimos mobilizar as equipes e realizar este esforço conjunto para reduzir a fila de espera e desafogar o pronto-socorro e enfermarias. Temos uma equipe muito boa que não mede esforços”, explica o superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Luciano Gomes.

 

Nesta sexta-feira e sábado foram disponibilizadas três salas do centro cirúrgico para a força-tarefa de cirurgias eletivas. Foram realizadas 20 cirurgias ao todo, sendo oito ortopédicas. Neste sábado, mais seis procedimentos eletivos foram realizados.

Visita da secretária adjunta de Assistência, Raquel Beviláqua e da SAIS ao HRT. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

De acordo com a diretora do HRT, Karina Torres, essa ação tem o objetivo de diminuir o número de internações de pacientes, principalmente ortopédicos. “Durante toda semana foram 47 cirurgias eletivas, sendo elas de Ortopedia, Cirurgia Geral, Urologia, Oncologia e Ginecologia”, detalha.

 

Anestesistas

 

Como sempre há déficit de anestesistas em toda a rede e isso afeta diretamente a quantidade de cirurgias eletivas realizadas, o próprio superintendente decidiu compor uma das equipes e foi para o centro cirúrgico ajudar na força-tarefa, pois ele é anestesista.

Anestesistas são essenciais para a realização de cirurgias. Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Nosso volume de cirurgias ortopédicas é muito grande. Para mim é um prazer enorme poder atuar nesta força-tarefa, pois além de ser minha área de formação, isso vai ajudar o paciente, que logo terá alta hospitalar e mais conforto. Sem contar que também ajuda esvaziando o pronto-socorro e evitando que eles fiquem muito tempo internados”, afirma Luciano.

 

Nesta sexta-feira (27) foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) o edital para mudança de especialidade médica, um processo interno da Secretaria de Saúde que vai dar um ganho de pelo menos mais oito profissionais na área de Anestesia.

 

TPD

 

A pedido do governador Ibaneis Rocha, a Secretaria de Saúde vai ofertar 10 mil horas de trabalho por período definido (TPD), uma espécie de hora extra, para o mutirão de cirurgia. Serão 54 salas cirúrgicas que funcionarão à noite e em fins de semana, o que dará vazão à lista de espera represada.