Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
5/04/18 às 19h09 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

IHB vai recorrer de decisão que suspende processos seletivos

O Instituto Hospital de Base (IHB) irá recorrer da decisão da Justiça do Trabalho, que suspendeu, nessa quarta-feira (4), o processo seletivo para contratação de 66 profissionais da área administrativa. A informação foi divulgada pelo diretor do instituto, Ismael Alexandrino, nesta quinta-feira (5), em entrevista coletiva.

 

A unidade já havia recorrido de outra decisão, que também paralisou o primeiro processo seletivo em andamento, para contratação de 708 profissionais, entre eles médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

 

Para o diretor do IHB, Ismael Alexandrino, houve o que ele chamou de equívoco. “Nosso regime jurídico foi feito semelhante ao de uma empresa privada. Nossa modalidade de contratação é diferente. É processo seletivo simplificado, o que difere de um modelo de concurso público”, detalha.

 

Segundo a decisão, não foi “localizado um edital, nem notícia da contratação de organizadora do certame, mas apenas a disponibilização de 66 vagas para diversas funções, igualmente sem reserva de postos para portadores de deficiência, com divulgação da informação apenas em páginas na internet.”

 

Ismael Alexandrino, porém, explica que foi dada a publicidade necessária para o tipo de processo. “Nós divulgamos em veículos de imprensa de grande circulação e na rede mundial de computadores. No primeiro processo seletivo, com 708 vagas, tivemos cerca de 10 mil inscritos. No segundo processo, com apenas 66 vagas, foram mais de quatro mil interessados”, frisou.

 

RESERVA DE VAGA – Sobre as vagas reservadas a pessoas com deficiência física, ressaltou-se que o edital deixou claro a reserva de 5% das vagas. “Eu tive acesso ao edital e estava tudo dentro da legalidade. Precisamos dar aos portadores de deficiência as necessidades básicas para que vivam em sociedade, mas eles também têm seus deveres. E foi dado o prazo para apresentação de documentos que comprovem a deficiência, como acontece em outros setores, como, por exemplo, para pegar um passe estudantil”, frisou a presidente do Conselho de Saúde do DF, Lourdes Piantino, também representante do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

 

Segundo Ismael Alexandrino, há um edital pronto para iniciar processo seletivo de contratação de 47 profissionais com deficiência física, mas que agora ficará paralisado. “Vamos aguardar o entendimento dos órgãos jurídicos antes de iniciarmos um novo processo”, frisou.

 

CONTRATAÇÕES – Para o diretor do IHB, não permitir as novas contratações é paralisar o atendimento ao usuário. “Não podemos mais usar as horas extras da Secretaria de Saúde. Então, precisamos de profissionais para cobrir isso. Se não preenchermos as vagas, não teremos condições de abrir novos leitos e ainda corremos o risco de fechar os que estão abertos”, alerta.

 

Ele conta que atualmente há 107 leitos de enfermaria e 10 de UTI fechados por falta de profissionais. “Se não houver contratação, corremos o risco de fechar mais 70 leitos de enfermaria e outros 10 de UTI. Mas liberando novas contratações, todos eles serão abertos e conseguiremos dar o atendimento que o usuário precisa e merece”, finalizou Ismael Alexandrino.

 

 

Alline Martins, da Agência Saúde

 

 

IHB vai recorrer de decisão que suspende processos seletivos