Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/08/21 às 14h45 - Atualizado em 11/08/21 às 15h19

Instituto de Cardiologia do DF abre 11 novos leitos de UTI

Por meio de parceria com a Secretaria de Saúde, os leitos vão melhorar a capacidade de cirurgias cardíacas de alta complexidade e transplantes

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Nesta terça-feira (10), ocorreu a entrega de 11 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF). Dessa forma, o Instituto deverá dobrar a capacidade de cirurgia de alta complexidade adulta e pediátrica em cardiologia e transplantes, conforme a demanda ou necessidade da população do Distrito Federal.

 

Leitos foram inaugurados nesta terça-feira (10) – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

São 11 leitos inaugurados na antiga unidade coronariana, sendo 6 infantis e 5 adultos. Dois deles possuem capacidade de isolamento. Os leitos de UTI são destinados para pacientes pré ou pós-cirúrgicos. Desta maneira, o ICDF passa de 28 para 39 leitos.

 

“A Secretaria de Saúde apoia a linha de cuidado ao doente cardíaco e transplantado. A prova disso é esta parceria com o ICDF. Estes novos leitos possibilitarão mais cirurgias cardíacas adultas e pediátricas, o que resulta na diminuição de mortalidade por conta destes problemas, além de atender demandas reprimidas”, explica a médica Arilene Luís, assessora especial que representou o secretário de Saúde Osnei Okumoto na entrega.

 

Leitos de UTI pediátricos do ICDF – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Segundo a assessora, o ICDF possui atendimento de referência em cardiologia e transplantes e o objetivo da Secretaria de Saúde é melhorar a assistência à população, reduzir filas e diminuir o número de ações ajuizadas na justiça.

 

O general Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, Superintendente Executivo do ICDF, destaca que, apesar das dificuldades, a entrega destes novos leitos é um esforço conjunto de vários setores da sociedade em prol dos atendimentos, principalmente, de crianças que hoje aguardam na fila para realizar algum procedimento de alta complexidade.

 

“Nosso objetivo é atender com celeridade estes pacientes que estão na fila de urgência para que todos sejam atendidos o mais rápido possível. Salvar mais vidas é nossa missão, nosso papel com a sociedade”, afirma.

 

Leitos da UTI adulto – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Todos os leitos são equipados com monitorização central, respiradores, adultos, pediátricos e neonatais, pontos de hemodiálise e demais equipamentos e insumos necessários a uma UTI de alta complexidade em cardiologia e transplantes.

 

O que causa uma certa demora para chamar os pacientes da fila é o fato dos procedimentos serem de alta complexidade, muitas vezes transplantes, o que demanda muitos dias de internação na UTI, no pós-operatório.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Tem pacientes que ficam 20 dias, outros dois meses, outros até 80 dias até se recuperarem o suficiente para irem para um quarto de enfermaria. Esses novos leitos devem aumentar a capacidade em 12 ou 18 pacientes a mais por mês”, ressalta o Gerente-geral Adjunto do ICDF, Dr. Gebrim.

 

Segundo Ramiro Nóbrega Sant’Ana, Coordenador do Núcleo de Saúde da Defensoria Pública do DF, a demanda por uma cirurgia cardíaca de alta complexidade é muito grande e existe um número muito alto de famílias procurando a justiça para tentar ter um acesso mais rápido ao procedimento. “Não temos as vagas, mas fazemos o papel da justiça ao ajuizar as ações. Por isso, é uma honra estar presente nesta entrega participando da melhoria da Cardiologia de alta complexidade aqui no DF”.