Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/08/21 às 15h00 - Atualizado em 3/08/21 às 14h46

Instituto de Saúde Mental retoma projeto Meu Canto

COMPARTILHAR

Música é oferecida aos pacientes que aguardam por atendimento como forma de acolhimento e interação

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Com o objetivo de criar interação com os pacientes, melhor acolhê-los e diminuir a ansiedade, o projeto Meu Canto foi retomado nesta terça-feira (3) e todos os pacientes que aguardam por atendimento no ambulatório do Instituto de Saúde Mental (ISM), no Riacho Fundo I, podem ouvir canções e refletirem sobre a mensagem que elas querem repassar.

 

Projeto tem como objetivo a interação do paciente por meio da música – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

O projeto foi criado há três anos, mas ficou parado por conta da pandemia. O Meu Canto tem o intuito de interagir com os pacientes através da música, dando voz e liberdade de expressão para que eles possam participar e se sintam mais relaxados. Após cada música cantada, abre-se um debate e uma reflexão onde todos participam e colocam suas ideias e percepções para fora. Com a retomada, o projeto ocorrerá todas às terças-feira, às 8h30, na recepção.

 

“Este é um projeto muito bacana, música é vida e este é um momento de leveza, em que todos os pacientes e servidores começam o dia com alegria e tranquilidade. Além disso, é um projeto que acolhe, traz confiança e liberdade de expressão para os pacientes, que se sentem à vontade para expor suas ideias. O maior foco é a interação do paciente, pois a música ajuda até mesmo em seu prognóstico”, explica o diretor de Atenção Secundária da Região Centro-Sul, Thiago Braga.

 

De acordo com ele, a musicoterapia foi implantada na Região Centro-Sul por ideia da superintendente Flávia Oliveira e ocorre no Hospital Regional do Guará há um ano, o que contribui até mesmo para a melhora dos pacientes, pois é um momento de leveza, em que eles se sentem vistos e relaxam, mesmo em um cenário não tão agradável, como dentro de um hospital.

 

Iniciativa

 

Nesta terça-feira as músicas escolhidas para serem cantadas foram Mais Uma Vez (Renato Russo) e Anunciação (Alceu Valença). O paciente Robson José da Silva, de 42 anos, gostou muito de participar do projeto Meu Canto.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Essa é uma iniciativa maravilhosa, um momento de acolhimento que é tão bom que a gente nem vê o tempo passar enquanto espera para ser atendido. Achei essa iniciativa muito legal, acho que deveria ser implantado em todos os hospitais”, avalia.

 

A música fica por conta dos psicólogos Aristóteles de Oliveira e Simone Duarte. Eles cantam as canções e propõem as reflexões para os pacientes.

 

“A arte sempre foi utilizada como terapia, sempre investimos em arte como método terapêutico. O principal objetivo do Meu Canto é relaxar os pacientes em um momento de leveza e tranquilidade, reduzir a ansiedade para que eles cheguem nas consultas mais tranquilos e menos introspectivos, pois já foram estimulados com a música”, ressalta Aristóteles.

 

Simone acredita que o Meu Canto possui dois viés, sendo um voltado para o lugar de expressão, de cantar e o outro no sentido de lugar no mundo, de existir e ser importante. “Queremos que as pessoas entendam que elas têm seu lugar e podem ser ouvidas. A música alcança isso”, conclui.

 

O Instituto de Saúde Mental possui equipe multidisciplinar composta por psiquiatras, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros e assistentes sociais e atende pacientes regulados que estejam com quadro clínico estável.