Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/12/12 às 17h28 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Investimentos na saúde dão bons resultados em Samambaia

Hospital e centros de saúde realizaram 195 mil atendimentos neste ano

Com a proximidade do encerramento do ano, a Coordenação de Saúde de Samambaia faz uma retrospectiva das principais ações realizadas em prol dos 250 mil habitantes da cidade. O ambulatório de Clínica Cirúrgica, incluindo pequenas cirurgias, o ambulatório de Dermatologia e o funcionamento do Acolhimento e Classificação de Risco no Pronto Socorro foram algumas melhorias implantadas este ano no Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

Outro destaque importante foi a ampliação dos leitos de UTI Adulto para o dobro da capacidade. O HRSam dispõe hoje de 136 leitos em atividade, sendo nove no pronto socorro, 20 de UTI adulto, quatro no centro cirúrgico para recuperação, sete no centro obstétrico, quatro na sala do recém-nascido, 28 na maternidade, 18 na ginecologia, 20 na clínica cirúrgica e 26 na clínica médica.

Até novembro, o HRSam realizou mais de 49 mil atendimentos. Deste total, aproximadamente 12 mil foram no ambulatório e 36 mil na emergência. Os quatro centros de saúde da Regional apresentaram um balanço superior a 146 mil atendimentos na clínica médica, ginecologia, obstetrícia, pediatria, odontologia, clínicas especializadas, além do atendimento de outros profissionais de nível superior.

A Regional de Saúde de Samambaia dispõe atualmente de um hospital, uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), quatro centros de saúde, um Centro de Atenção Psicossocial – CAPs, três clínicas da família e duas Unidades Básicas de Saúde (UBS). No Hospital Regional de Samambaia a população conta com as especialidades de clínica médica, clínica cirúrgica, ginecologia e obstetrícia. No ambulatório funcionam a cardiologia, cirurgia geral, pequenas cirurgias, cirurgia ginecológica, dermatologia, geriatria, mastologia e o ambulatório de estomas.

O Programa de Internação Domiciliar da Regional, que já prestou assistência a 148 pacientes desde o início do funcionamento em 2010, realiza hoje o acompanhamento de 63 pacientes acamados. O atendimento domiciliar humanizado é feito por uma equipe multiprofissional e tornou-se referência tanto para os pacientes quanto para os cuidadores, que também dispõem de um ambulatório, conforme a demanda, para suporte médico.

“Este foi um ano de construção de estruturas físicas e de restruturação. Um ano de planejamento e de educação continuada das áreas técnicas, da implantação do acolhimento, da classificação de risco e da Rede Cegonha. Além disso, houve a implementação da Atenção Primária e assim a apropriação dos serviços de saúde pela população”, destaca o coordenador geral de Saúde de Samambaia, Manoel Solange Fontes Teles.

O coordenador ressaltou, ainda, que os esforços estão voltados também para o próximo ano. Segundo ele, em 2013, a maternidade do hospital será reformada, dentro das diretrizes preconizadas pela Rede Cegonha. A unidade, que hoje tem 28 leitos, será ampliada e contará com 42. O projeto inclui a reforma da ambientação, do centro de parto normal e do alojamento conjunto. “Teremos condições de realizar sete partos ao mesmo tempo”, explica o coordenador. Atualmente, o HRSam tem uma média de 350 partos por mês. A partir da reforma, poderá realizar em torno de 420 partos.

Outra novidade para 2013 é a implantação do ambulatório voltado para o servidor da Regional e também o ambulatório da medicina do trabalho. O ambulatório do servidor terá como finalidade prestar atendimento de clínica médica aos profissionais da Regional de Samambaia, incluindo a realização de exames de rotina. A intenção é que o ambulatório passe a funcionar já no início de janeiro, duas vezes na semana.

Unidade de Pronto Atendimento – UPA
Do início deste ano até 17 de dezembro, a UPA de Samambaia fez mais de 65 mil atendimentos de emergência. A maior demanda foi da unidade de clínica médica, que até agora atendeu 46.436 pacientes, um número maior em relação ao ano passado, quando foram atendidas 40.280 pessoas. A UPA conta com assistência 24 horas em clínica médica, pediatria e odontologia.

Atenção Primária à Saúde com 62% de cobertura
Samambaia conta atualmente com uma cobertura de 62% da Estratégia Saúde da Família. São 43 equipes atuando na promoção e prevenção da saúde, bem como na reabilitação de agravos e doenças mais frequentes e também na manutenção da saúde dos moradores da área de abrangência. Cada equipe atende em média 3,6 mil pessoas.

A inauguração das clínicas da família das quadras 122 e 314 foram outros benefícios para os moradores de Samambaia este ano. A clínica da 122, inaugurada em 26 de junho, conta com três equipes, formadas por três médicos, três enfermeiros, três técnicos de enfermagem, três cirurgiões dentistas, três técnicos em higiene bucal e dois agentes comunitários de saúde. Até outubro, a unidade realizou em torno de 8,8 mil procedimentos, entre atendimentos e visitas domiciliares de médicos e enfermeiros, curativos, glicemias e verificação de pressão arterial, entre outros.

A clínica da quadra 314, que foi implantada em 22 de setembro, também é composta por três equipes, sendo três médicos, três enfermeiros, quatro técnicos de enfermagem, três cirurgiões dentistas e oito agentes comunitários de saúde. Até o mês de outubro, a unidade apresentou uma produção de aproximadamente 5,3 mil procedimentos.

As clínicas da família oferecem acolhimento, vacinação, planejamento reprodutivo, pré-natal, saúde bucal, acompanhamento do crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes, curativos, acompanhamento de doenças crônicas como hipertensão e diabetes, tuberculose e hanseníase, atividades educativas em saúde e atendimento a pequenas urgências. As equipes realizam também ações na comunidade e visitas domiciliares aos moradores.

Além das consultas agendadas nos centros de saúde, a população de Samambaia também passou a contar com o atendimento por agenda aberta. O morador tem a sua disposição nos centros de saúde, nas clínicas da família e nas UBS, médicos da família para um pronto atendimento de casos menos graves. Samambaia conta com quatro centros de saúde, três clínicas da família e duas unidades básicas de saúde – UBS.

Nota máxima pelo cumprimento de metas do Pmaq
Outro ganho para a Atenção Primária foi a premiação da equipe nº 29 que atua no Centro de Saúde 2 de Samambaia. A equipe foi uma das três que recebeu nota máxima do Ministério da Saúde pelo cumprimento das metas do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (Pmaq).

O programa tem como finalidade avaliar as equipes que atuam junto à população. A avaliação é feita por gestores das unidades de saúde, profissionais e usuários. O Pmaq visa também elevar os recursos para as UBS pelo cumprimento de metas na qualificação do trabalho das equipes.

A equipe nº 29 é formada por um médico, um enfermeiro, dois técnicos de enfermagem e cinco agentes comunitários de saúde. As outras duas equipes que obtiveram nota máxima são do Gama.

Um ano de funcionamento da Clínica da Família da quadra 523

A primeira Clínica da Família de Samambaia, localizada na quadra 523, completa no dia 20 de dezembro um ano de funcionamento. A unidade, que ocupa uma área de 700 metros quadrados, possui seis consultórios, sendo dois para coleta de preventivo ginecológico, três gabinetes odontológicos, além de salas para medicação, curativo e farmácia.

Até o último levantamento realizado em outubro, a unidade havia realizado mais de 12 mil procedimentos, entre curativos, glicemias, verificação de pressão, atendimentos e visitas médicas e de enfermagem, entre outros.

Três equipes da Estratégia Saúde da Família atuam na unidade. Elas estão atualmente compostas por três médicos da família, três enfermeiros, seis técnicos de enfermagem, três cirurgiões dentistas, três técnicos em higiene bucal e cinco agentes comunitários de saúde.

CAPs de Samambaia – foram 1.345 acolhimentos

Este ano o Centro de Atenção Psicossocial – CAPs fez 1345 acolhimentos em Samambaia. A unidade realiza uma média de 40 a 45 atendimentos diários em pacientes a partir de 18 anos que apresentam transtornos mentais severos e persistentes.

O CAPs presta assistência integral por profissionais multidisciplinares, como assistentes sociais, psicólogos, psiquiatra, terapeuta ocupacional, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Além do trabalho individual, o tratamento também é realizado por meio de grupos terapêuticos, familiar, psicoterapia, horta terapêutica, artesanatos, dança, yoga e ainda por meio da terapia comunitária.

Neste mês, a forma de acolhimento dos pacientes foi modificada. Antes as pessoas eram agendadas, agora o acolhimento ocorre por demanda espontânea nas segundas e terças-feiras à tarde e nas quartas, quintas e sextas-feiras, pela manhã. São disponibilizadas seis vagas por dia.

O CAPs fica na QS 615, área especial 1 e funciona durante a semana, das 8h às 12h e das 14h às 18h. O telefone da unidade é o 3459-1254.


Iêda Oliveira