Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
31/03/14 às 18h31 - Atualizado em 30/10/18 às 15h10

Em três anos de gestão, HMIB recebe melhorias e qualificações em serviços

COMPARTILHAR

Reformas, novas tecnologias para assistência à população

A Secretaria de Saúde do DF investiu R$ 2,5 milhões nos últimos três anos no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB). Foram realizadas a ampliação das instalações, melhorias físicas e tecnológicas a fim de adequar a estrutura do à crescente demanda pelos serviços oferecidos na unidade.

No ano passado foram 198.440 atendimentos à população em diversas áreas especializadas em Pediatria e Obstetrícia. Por isso, o HMIB se tornou referência terciária (alta complexidade) na assistência à mulher, à criança, ao recém-nascido particularmente na gestação de alto risco, prematuridade extrema e malformações congênitas.

Para o diretor do hospital, João Rocha Vilela, a mudança estrutural é necessária para trazer mais conforto aos pacientes e às equipes de saúde, pois desde 1998, com a criação do bloco materno, houve apenas algumas obras de manutenção.

“Esperamos um impacto direto na melhoria da ambiência e nos processo de trabalho com a ampliação das áreas e aquisição de novos equipamentos”, explica o diretor.

Segundo a coordenadora-geral de Saúde da Asa Sul, Roselle Bugarin Steenhouwer, a chave para os bons resultados também está no compromisso de toda a equipe.

“Acredito que é a co-responsabilização da assistência e da gestão garantem a qualidade de nossos serviços. É para mim um orgulho e um privilégio trabalhar com uma equipe tão empenhada”, explica Roselle.

Indicadores positivos

• Redução da média de permanência no leito de – quatro dias para três dias

• Aumento do índice de renovação de leito – de 65 para 72

• Melhora na taxa de ocupação de leito = média 74% para 83%

• Aumento do número de pacientes internados = 18.199 para 20.136

MUDANÇAS FÍSICAS:

As obras mais relevantes começaram em 2013 com a criação da UTI Materna. Foram construídos dez leitos exclusivos para mulheres gestantes e puérperas e se tornou, com o apoio do Conselho de Saúde do DF, a primeira unidade com esse perfil em Brasília.

Investimentos foram feitos na qualificação e ampliação de leitos de terapia intensiva Pediátrica e Neonatal. Com um aumento de 14 leitos, atualmente, o HMIB oferece 70 leitos de Terapia Intensiva.

Outras intervenções também ocorreram com objetivo de proporcionar maior qualidade e conforto e adequar o ambiente às exigências do Programa Nacional de Humanização e da Diretoria de Vigilância Sanitária. Foi realizada a reestruturação da sala de espera da emergência da Pediatria, que teve o piso e a parte elétrica substituídos, além da pintura renovada. O ambulatório e as enfermarias também tiveram renovação da rede elétrica, hidráulicas e pintura. Foram feitos reparos nas caldeiras do hospital e realizada a troca de gás medicinal nas UTI Materna e Pediátrica.

INVESTIMENTO TECNOLÓGICO:

Inúmeros investimentos tecnológicos foram realizados como a aquisição de seis aparelhos de anestesia de alta precisão que qualifica a intervenção cirúrgica em recém-nascidos prematuros, aparelho de densitometria, tomografia, equipamentos de vídeo cirurgia pediátrica para procedimentos minimamente invasivos, aparelhos de ultrassonografia tridimensional, camas automatizadas e poltronas mais confortáveis e resistentes para pacientes e acompanhantes e uma lista de mais de duas mil aquisições.

NOVOS SERVIÇOS:

Foram criados mais de 20 serviços dentro do hospital. Entre eles destacam-se:
• A criação do protocolo de atendimento às gestantes dependentes químicas e às mães que perderam os filhos logo após o nascimento.
• O atendimento diferenciado no pré-natal com a oficina para o alívio da dor no parto e o pré-natal psicológico para evitar a depressão pós-parto.
• Criação do centro colorretal para crianças sob as orientações do Centro colorretal do Cincinnati Children’s Hospital Medical Center.
• Na cirurgia pediátrica foi inaugurado o primeiro serviço do Brasil a oferecer o Programa de Manejo Médico da Incontinência Fecal, que oferece às crianças incontinentes a oportunidade de inclusão social completa e permite seu pleno desenvolvimento humano.
• Criação da residência médica em cirurgia pediátrica em 2011 com destaque nacional e grande procura. Abertura da residência em endoscopia ginecológica, ampliação das vagas nas residências da enfermaria obstetra, pediatria e neonatologia.
• A realização de mutirões de laqueadura com técnica minimamente invasiva e mutirão de densitometria óssea para sanar as filas de espera
• A melhora da qualidade das informações para o Núcleo e Custos, trabalho pioneiro no País que apresentou os primeiros dados de Custos da Saúde Pública Brasileira e que caminha, por princípio de transparência e compromisso social, para a conta-paciente ao usuário do SUS.
• Utilização da classificação de risco nas emergências com identificação do paciente com pulseiras coloridas.
• Criação do Núcleo de Segurança do Paciente que fomenta a cultura organizacional e implementa os seis passos, definidos pela OMS, para garantir qualidade dos serviços de saúde
• Inserção do HMIB como membro da rede sentinela da ANVISA.
• O Serviço de Reprodução Humana conseguiu diminuir a fila de espera de cinco anos para três e zerar a fila para inseminações intrauterinas.
• Institucionalização do modelo multiprofissional e assistencia ao parto com inclusão da enfermeira obstetra.

Previsões para 2014
Em 2014, várias áreas passarão por mudanças. O hospital receberá os pacientes e visitantes com a entrada principal de cara nova. Piso de granito, layout diferenciado que prioriza o atendimento humanizado, maior ventilação e banheiros mais confortáveis estão na lista dos itens priorizados para esse ano.

A entrada dos ambulatórios também ganhará piso de granito e maior ventilação.

Ampla reforma que melhorará as condições da Central de Material Esterilizado e fornecerá refrigeração adequada e parte elétrica e hidráulica novos.

A UTI Neo Natal terá o ambiente estruturado para a redução de ruídos. Serão instaladas paredes de blindex para separar os leitos dos recém-nascidos, a conclusão da rede de gás medicinal e a adequação da sala de material da unidade.

Refeitório e cozinha também estão sendo reformados assim como as áreas de uso dos servidores terceirizados.

ATENÇÃO BÁSICA QUALIFICADA NA REGIONAL SUL

Na Unidade Mista foi criado o Serviço de Tratamento Assistido para Hepatites Virais, um dois poucos do país a iniciar o novo tratamento com Inibidor de Protease para hepatite C. Reforma geral da unidade sob a luz da ambiência, esta prevista para iniciar ainda este ano.

Consulta com hora marcada, atendimento interdisciplinar, clínica ampliada e projeto terapêutico singular são alguns dos exemplos da qualificação da assistência que foram feitas na unidade da regional sul e que foram responsáveis por diversos prêmios contemplados pela equipe.

O Adolescentro teve atendimento ampliado aos menores com dificuldades decorrentes da fase de desenvolvimento, transtornos mentais leves e das diversas violências. Também foram criadas oficinas para formalizar o projeto terapêutico contemplando todas as linhas de cuidado da unidade. Em 2014 foi criado o serviço de pré-natal especifico para adolescentes.

Nos Centros de Saúde 5, 7 e 8 foi implantada a gestão colegiada de atenção primária que tem o objetivo de debater as necessidades dos centros com a comunidade para qualificarmos ainda mais o atendimento a população.

O centro nº 7, esse ano, aposta no novo modelo de gestão com foco na cogestão, na necessidade da população e promoção da saúde. O ponto de encontro comunitário instalado nos jardins do Centro de Saúde traz crianças, jovens e idosos para um convívio saudável.

Reforma completa centro do lago sul (CSB n°5) tem previsão para ser entregue a população em outubro deste ano.

Ana Luiza Greca da Cunha, da Agência Saúde DF
Atendimento à imprensa:
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226