Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
7/03/16 às 12h21 - Atualizado em 30/10/18 às 15h14

Lacen implanta diagnóstico laboratorial para vírus respiratórios

Exames serão realizados utilizando a metodologia de PCR

BRASÍLIA (7/3/16) – Novos exames laboratoriais para diagnosticar vírus que causam danos no trato respiratório serão realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen/DF). A técnica será a mesma utilizada para detectar a presença do Zika vírus, que é a metodologia chamada PCR, um exame de alta tecnologia capaz de isolar as amostrar dos vírus presentes no sangue.

O diagnóstico, realizado pelo Núcleo de Virologia do Lacen, identificará os vírus da gripe Influenza A e B, bem como Metapneumovírus, Rinovírus, Parainfluenza (1, 2 e 3), Adenovírus, Vírus Respiratório Sincicial e Bocavírus, que causam uma série de infecções respiratórias. As amostras serão coletadas a partir das secreções de nasofaringite (parte superior da faringe) e da orofaringite (parte da garganta logo atrás da boca).

Anteriormente a metodologia utilizada era a Imunofluorescência indireta (IFI) e o diagnóstico era feito somente para os vírus Parainfluenza (1, 2 e 3), Adenovírus, Influenza A e B e Vírus Sincicial Respiratório.

Para o farmacêutico-bioquímico do Núcleo de Virologia do Lacen, Edson Monteiro, estes novos exames farão com que o Lacen possa diagnosticar com precisão os vírus que estão em circulação no DF.

“Com esta técnica, os vírus serão isolados e isso nos ajudará a entender o comportamento do vírus e os sintomas que causam, como o H1N1, que pode levar o paciente a óbito. Além disso, o diagnóstico amplia o escopo analítico, apoiando a ação de vigilância epidemiológica”, concluiu Monteiro.

Leia mais:

Lacen busca acreditação na área de vigilância da qualidade de medicamentos e cosméticos

Sugestão da Saúde do DF para notificação de microcefalia passa a ser adotada em todo o país

Lacen ampliará o monitoramento de antibióticos da rede pública do DF