Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/11/15 às 21h32 - Atualizado em 30/10/18 às 15h13

Lançada II etapa da Força tarefa de combate à dengue, febre chikungunya e zika

COMPARTILHAR

Em 11 meses houve redução de 20,8% de casos de dengue no DF, comparado a 2014

BRASÍLIA (10/11/2015) – Com o mérito de estar entre as únicas três unidades da federação do país que registraram redução de casos de dengue em 2015 em relação a 2014, o Distrito Federal lançou, nesta terça-feira (10), a II Etapa da força tarefa de combate à dengue, febre chikungunya e zika vírus. A primeira parte foi executada de janeiro a julho de 2015. Até agora, foram confirmados 9.105 casos de dengue e a redução chegou a 20,8%.

“Temos feito um trabalho extremamente positivo, que colocou o Distrito Federal nessa posição. Com a força tarefa, vamos intensificar ainda mais a prevenção para que menos pessoas tenham que procurar postos de saúde e diminua os casos de óbito da dengue, que somam 19 neste ano”, destacou o secretário de Saúde, Fábio Gondim, durante solenidade no quartel do Comando do Corpo de Bombeiros.

Na força tarefa estarão envolvidos aproximadamente 50 agentes de vigilância epidemiológica e ambiental, 50 bombeiros, 15 profissionais da Defesa Civil, além de um quantitativo de militares do exército ainda a ser definido.

“Continuaremos firme e forte com essa parceria. Estaremos todos engajados nessa proposta de prevenção, que também salva vidas. Vamos iniciar as ações em novembro, com antecedência, para reduzir ainda mais a transmissão”, destacou o comandante do Corpo de Bombeiros, Hamilton dos Santos.

Assim como ocorreu na primeira parte da ação, eles atuarão em todas as cidades, com foco nas que têm maior número de casos. Entre as atividades estão o combate aos focos das larvas e mosquito adulto, além de conscientizar a população.

A medida resultou em mais de 62 mil inspeções, sendo visitadas 27.187 casas pelo Corpo de Bombeiros e 35.361 pelo exército. Também estão na lista 571 em imóveis que se encontravam fechados e poderiam se tornar focos potenciais.

Também foram capacitados 10 instrutores do programa Bombeiro Mirim, que irão treinar cerca de 1,3 mil crianças e adolescentes com agentes de prevenção e combate à dengue.

ESTATÍSTICAS – Segundo o Ministério da Saúde, em todo o Brasil, foram notificados 14.373 casos de chikungunya, além de 60 mil de febre zika vírus. Quanto à dengue, houve 1.860.853 notificações, sendo 1.411.962 prováveis e 706 óbitos confirmados.

Das 27 unidades da federação, apenas o DF, o Acre e o Amazonas conseguiram reduzir os casos de dengue em 2015 comparado a 2014.

Em um recorte da capital federal, das 31 regiões, 25 apresentaram queda na transmissão de dengue. Entre elas, Planaltina, ao passar de 2.368 casos para 2.135; Gama, de 1.053 para 793; e Sobradinho II, que passou de 1.136 para 715.Já o aumento ocorreu em sete cidades, entre as quais figuram Águas Claras, ao saltar de 94 para 106; Asa Norte, de 167 para 250; e Cruziero, de 34 para 110.

Em 2015, também foram registrados 233 casos suspeitos de febre Chikungunya no DF, mas apenas 13 foram confirmados. Do total, apenas em dois casos a transmissão ocorreu no DF.

Quanto ao zika, houve duas notificações de pessoas que foram infectadas, em junho, em Salvador (BA) e Teresina (PI).

RECONHECIMENTO – Em agradecimento pela prestação dos serviços que resultaram na redução da dengue no DF, foram homenageados representantes das equipes que participaram da primeira parte do plano, entre eles, a secretaria interina de Segurança Pública, Isabel Seixas, o comandante do Corpo de Bombeiros, Hamilton dos Santos, além do subsecretário de Vigilância à Saúde, Tiago Coelho, que ofereceu o certificado aos agentes de vigilância ambiental.