Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/05/20 às 12h46 - Atualizado em 18/05/20 às 13h45

Mais de 626,3 mil pessoas já foram imunizadas contra a Influenza no DF

COMPARTILHAR

A partir de 18 de maio, serão incluídos professores da rede pública e privada e pessoas de 55 a 59 anos de idade

 

Até esta sexta-feira (15), a Secretaria de Saúde do Distrito Federal vacinou 626.346 pessoas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, um total de 79,9% da meta estabelecida. Para os grupos cuja vacinação foi iniciada no dia 04 de maio, a cobertura vacinal foi de 18,7% para crianças de 6 meses a menores de 6 anos, 22,3% para gestantes e 28,3% para puérperas.

 

De acordo com o levantamento, já foram vacinadas 13.674 crianças de até 2 anos, correspondendo a 21% da meta estabelecida para esse público. Os menores de cinco anos totalizaram 19.323, chegando a 16,5% de cobertura vacinal. A partir dos cinco anos, foram vacinadas 7.920 crianças, alcançando 19,9% de cobertura.

 

O secretário de Saúde, Francisco Araújo, lembrou que “os índices estão abaixo das metas estabelecidas, por isso, é importante que as mães e os responsáveis levem as crianças para vacinação”. Araújo acrescentou que a vacinação contra a Influenza “é importante mais ainda neste momento que estamos vivendo de pandemia da Covid-19 e para a qual ainda não existe vacina”.

 

A gerente de Imunização da Secretaria de Saúde, Renata Brandão, também alerta que “os números estão bem abaixo do esperado. Infelizmente, esse é um grupo de risco para a Influenza, principalmente crianças menores de 2 anos, que podem vir a óbito caso sofram complicações com a doença. Por isso, pedimos que as mães levem seus filhos para se vacinarem”, alerta a gerente de Imunização da Secretaria de Saúde, Renata Brandão.

 

Até sexta-feira, 7.235 gestantes procuraram as salas de vacina do DF, alcançando 22,3% da meta estabelecida. Enquanto isso, 1.514 puérperas foram vacinadas no momento, correspondendo a 28,3% do público-alvo estimado.

 

Segundo a gerente de Imunização, esse é um grupo difícil de vacinar anualmente e, com a pandemia, muita gente está evitando sair de casa com medo, o que tem prejudicado ainda mais o número de cobertura vacinal em crianças, gestantes e puérperas.

 

“Esses grupos são o de maior vulnerabilidade e risco, com mais dificuldade de vacinação, podendo sofrer óbitos em casos de complicações, principalmente crianças menores de 2 anos. Por isso, devem ir para as salas de vacina o quanto antes e se proteger contra a Influenza, para evitar o desenvolvimento de casos graves”, ressalta Renata.

 

No dia 11 de maio iniciou-se a etapa de vacinação para pessoas com deficiência, desse público, 745 já foram vacinadas, representando apenas 0,8% da cobertura vacinal estimada.

 

A cobertura vacinal dos grupos prioritários nessa segunda fase da campanha foi de 95,4% para população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e jovens sob medidas socioeducativas; 75,1% para pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais; 94,7% para forças de segurança e salvamento;

23,3% para caminhoneiros e portuários e 44,9% para trabalhadores de transporte coletivo (motoristas e cobradores).

 

DRIVE-THRU – Moradores do Riacho Fundo I foram imunizados contra o influenza no último sábado (16). O atendimento ocorreu por drive-thru, no estacionamento da Administração Regional. Foram vacinadas, ao todo, 950 pessoas, sendo 276 crianças e 683 adultos. A ação foi coordenada pela diretoria de Atenção Primária da Região de Saúde Centro-Sul, que contou com 15 servidores da UBS 1, em parceria com a Administração Regional e Detran.

 

O diretor da atenção primária da região, Patrick Damasceno, reforça a importância da imunização e frisa os cuidados que foram tomados nesse momento que o mundo passa pela pandemia do novo coronavírus. “Nosso objetivo é evitar aglomeração e atender o público-alvo contra a influenza. Por isso todo um esquema em parceria com outros órgãos foi montado para atender a todos com cuidado e segurança”.

 

CAMPANHA – A vacinação contra Influenza teve início no dia 23 de março. A primeira fase contemplou os grupos prioritários de idosos e trabalhadores da saúde. No dia 16 de abril foi iniciada a segunda fase abrangendo os grupos de profissionais das forças de segurança e salvamento, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, povos indígenas, caminhoneiros, portuários e trabalhadores de transporte coletivo (motoristas e cobradores).

 

No dia 4 de maio, no Distrito Federal, iniciou-se a terceira fase da campanha para as crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes e puérperas, tendo em vista a disponibilidade de doses para iniciar a vacinação desse público. A partir do dia 11 de maio, foram incluídas as pessoas com deficiência.

 

PROFESSORES – A partir de 18 de maio, serão incluídos os professores da rede pública e privada e as pessoas de 55 a 59 anos de idade. Apesar da organização por fases, todos os grupos prioritários poderão ser vacinados até o final da campanha, previsto para 05 de junho.

 

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, com a finalidade de evitar aglomerações, o Ministério da Saúde decidiu cancelar o Dia de Mobilização Nacional, dia D, que estava previsto para 9 de maio, e prorrogar o final da campanha para dia 5 de junho.

 

Jurana Lopes e Johnny Braga, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki, da Agência Saúde