Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/07/15 às 13h44 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Mais de 800 pessoas participaram da 9ª Conferência de Saúde

COMPARTILHAR

Maioria do público foi do segmento usuários; 35 propostas foram escolhidas

BRASÍLIA (22/7/15) – A 9ª Conferência de Saúde do Distrito Federal terminou, na noite desta terça-feira (21), com saldo positivo. O número de participantes superou as expectativas, ultrapassando 800 pessoas, sendo a maioria representante dos usuários do sistema público de Saúde. Após as plenárias, 35 propostas foram eleitas para serem enviadas para a 15ª Conferência Nacional de Saúde, marcada para dezembro deste ano.

“Os pontos de maior destaque foram o fortalecimento da atenção básica no DF, a descentralização do SUS, a valorização do servidor da Saúde, maior financiamento e gestão do cuidado com maior qualidade”, elencou o títular do cargo de secretário geral da Conferência e subsecretário de Gestão Participativa da SES, Tiago Coelho.

Ao término das discussões, feitas pelos grupos de trabalho durante os dois dias do evento, ficou decidido que o relatório final da conferência será apresentado em audiência pública. A data ainda será definidam e a expectativa é que participem do encontro o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, e o secretário de Saúde, João Batista de Sousa.

Ainda nesta terça-feira, foram eleitos 68 delegados que irão representar o DF na 15ª Conferência Nacional. São 17 representantes dos gestores, outros 17 dos trabalhadores e 34 do segmento usuários. Entre os escolhidos estão o secretário João Batista, os subsecretários Tiago Coelho e Berardo Nunan (Atenção à Saúde), a diretora do Hospital de Base, Ana Patrícia de Paula, entre outros diretores e coordenadores de áreas das regionais de Saúde.

SATISFAÇÃO – Para quem participou da conferência, o resultado foi melhor do que o esperado. “Venho acompanhando outras conferências, e nesta edição teve mais maturidade na produção das propostas. Todas elas têm facilidade de serem implementadas”, ressaltou Olga Oliveira, representante dos trabalhadores.

Para a usuária Gracielly Delgado, a população ganhou destaque no evento para sugerir propostas que podem mudar a Saúde no Distrito Federal. Ela foi relatora do Eixo 4, para tratar do financiamento do SUS e relação público-privado, em um dos grupos que teve as discussões mais acalouradas.

“Nossa preocupação é sobre como manter o SUS público, sem organizações sociais ou outras formas semelhantes. Mas somos a favor da descentralização, que inclusive já veio como proposta das plenárias regionais como uma forma de facilitar o processo de gestão”, destacou Gracielly, ao falar do grande interesse em saber como será feita a descentralização para que o sistema continue público, com servidores estatutários.

Ao encerrar o evento, João Batista de Sousa agradeceu o empenho dos organizadores e a participação de gestores, trabalhadores e usuários na discussão da Saúde Pública no DF. “Cada um trouxe sua contribuição para o momento. Saímos daqui mais fortalecidos, imanados na defesa do SUS. Que continuemos fazendo nossas reflexões depois deste evento”, disse.

Sousa anunciou que todas as propostas debatidas durante a 9ª Conferência de Saúde do DF serão acolhidas e consideradas no Plano Plurianual (PPA) da Saúde, que deverá ser finalizado até setembro deste ano.

 Leia mais:

Orçamento e descentralização foram destaque na 9ª Conferência de Saúde do DF

Estandes educativas e culturais fazem parte da 9ª Conferência

Palestras marcam abertura da 9ª Conferência de Saúde

Aberta 9ª Conferência de Saúde do Distrito Federal