Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/02/20 às 17h13 - Atualizado em 28/02/20 às 18h25

Medicamentos não devem ser descartados em lixo comum

O recomendado é entregá-los em farmácias públicas ou privadas

 

Uma pesquisa rápida entre amigos e é fácil perceber que a maioria das pessoas joga no lixo comum aquele medicamento vencido ou que não está mais sendo usado. Mas a atitude, aparentemente inofensiva, faz mal ao meio ambiente, aos animais e, consequentemente, aos seres humanos.

 

Isso porque os medicamentos liberam resíduos químicos que contaminam o solo, os animais, rios, córregos e até mesmo a água que bebemos. Cada quilograma de medicamento descartado incorretamente pode acabar contaminando até 450 mil litros de água. Estima-se que 20% dos medicamentos adquiridos sejam descartados de forma inadequada no ambiente doméstico.

 

O que fazer com eles, então? “Na sua casa, separe os medicamentos comuns que estão vencidos e os que não serão mais utilizados em um saco plástico e as seringas e agulhas em garrafas pet com tampa, de forma a evitar acidentes. Leve-os a uma farmácia ou drogaria, pública ou privada”, explica a gerente do Componente Básico da Assistência Farmacêutica, Alliny Martins.

 

No Distrito Federal, a Lei 5.092/2013 obriga farmácias e drogarias a receberem os medicamentos com prazo de validade vencido para descarte, aplicando o que é previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos, com a finalidade de dar-lhes o descarte adequado.

 

Algumas drogarias privadas participam do programa Descarte Consciente e recebem esses medicamentos. No Distrito Federal há 64 pontos de coleta. Para saber onde ficam, basta acessar o site do programa.

 

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Fotos Geovana Albuquerque/Saúde DF