Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/08/19 às 18h00 - Atualizado em 28/08/19 às 18h09

Médicos e enfermeiros são capacitados sobre emergências obstétricas

COMPARTILHAR

Objetivo é melhorar as boas práticas dentro dos centros obstétricos

 

Médicos ginecologistas e obstetras, além de enfermeiros e enfermeiros obstétricos participaram, nesta quarta-feira (28), do curso sobre Atenção às Emergência Obstétricas. O objetivo da imersão é melhorar as boas práticas dentro dos locais de parto da rede pública de saúde do Distrito Federal.

 

A capacitação dura nove horas, com quatro delas reservadas à teoria, e o restante, ao curso prático. Os profissionais aprendem, por exemplo, a reconhecer uma paciente crítica no ciclo gravidício-puerperal e treinam habilidades para casos de hemorragia pós-parto e hipertensão. A aula acontece nas instalações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o certificado é emitido pela Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde.

 

Essa é a quinta turma do curso, que já capacitou, até agora, cerca de 180 profissionais. Segundo a gerente de Enfermagem Obstétrica e Neonatal da Secretaria de Saúde, Gabrielle Mendonça, ainda não há dados oficiais mostrando que a capacitação tem ajudado a diminuir problemas associados ao atendimento nos centros obstétricos, mas relato de profissionais já apontam para essa melhora. “Somente em outubro poderemos ter dados concretos, mas o que se sabe é que tem sido positivo”, complementa.

 

A próxima turma será capacitada no dia 4 de setembro e já está com inscrições encerradas. Porém, em outubro, uma nova turma será aberta. “A gente divulga as vagas para os supervisores de enfermagem e para Responsáveis Técnicos Assistenciais de médicos, que distribuem para os hospitais. Normalmente, são abertas 35 vagas”, observa Gabrielle.

 

Além dos médicos e enfermeiros, a intenção da Secretaria de Saúde é treinar os residentes nesta capacitação também. “Normalmente, nossos residentes acabam retornando como servidores concursados. Por isso, é importante que já cheguem capacitados”, destaca a gerente de Serviços de Terapia Intensiva da Secretaria de Saúde, Sâmara Godeiro, uma das profissionais que ministram o curso.

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF