Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/04/15 às 14h35 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Metade da população adulta do DF está acima do peso

COMPARTILHAR

Obesidade atinge 16% dos moradores

BRASÍLIA (17/4/15) – O Ministério da Saúde lançou no último dia 15 os dados da pesquisa VIGITEL BRASIL 2014. A pesquisa aponta que o DF está na 22º posição no ranking de obesidade entre os estados brasileiros, 50% da população está acima do peso. Em 2013 este percentual era de 49%.Os dados indicam ainda que houve aumento na quantidade de pessoas com obesidade. Em 2013 o índice do DF era de 15%, já em 2014 foi para 16%.

O Vigitel 2014 entrevistou, por telefone, entre fevereiro e dezembro de 2014, 40.853 pessoas com mais de 18 anos que vivem nas capitais de todos os estados do país e do Distrito Federal.

O monitoramento desses dados subsidiam as ações da Secretaria de Saúde do DF de promoção da saúde e prevenção das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e doenças respiratórias crônicas, que são encadeadas por fatores de risco como o tabagismo, alimentação não saudável, uso nocivo de álcool e inatividade física. As doenças crônicas são responsáveis por 72,4% dos óbitos dos brasileiros.

“A Secretaria está preocupada com este aumento da população acima de peso e, para estes pacientes, oferece vários programas de auxílio. O paciente com sobrepeso pode procurar um nutricionista da rede de saúde do DF, que o orientará em relação à alimentação saudável, além dos vários programas disponíveis nos centros de saúde, que contam com equipes multidisciplinares, de combate à obesidade”, informou a chefe do Núcleo de Vigilância Epidemiológica de Doenças Não Transmissíveis, Kelva Aquino.

Desde 2011 a SES executa ações para a prevenção e controle dessas doenças e seus fatores de risco, de acordo com o Projeto de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no DF 2012-2016. O objetivo geral do projeto é de implantar, implementar e fortalecer as ações específicas de vigilância e prevenção das DCNT e seus fatores de risco contribuindo para o seu controle.

Quanto ao incentivo a prática de atividade física, o DF conta com várias ações de promoção em suas unidades de saúde, entre elas, Práticas Integrativas em Saúde (automassagem, Lian Kong, dança, entre outros), Programa Jogo de Cintura (que existe desde 2006, no Paranoá), Programa Ginástica nas Quadras (parceria com a Secretaria de Educação do DF), Projeto Obesidade Embora (PROBEM), dentre outras ações de estímulo da prática de atividade física regular.

Leia também...