Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
9/05/13 às 13h29 - Atualizado em 30/10/18 às 15h05

Metade dos casos confirmados de dengue no DF em 2013 foi contraída em outros estados

COMPARTILHAR

46% dos pacientes chegaram à Brasília com a doença

 Quase metade dos casos confirmados de dengue em 2013 foi contraída em outras regiões do país, como consta no boletim epidemiológico da doença no mês de maio, divulgado nesta quarta-feira (08) pela Secretaria de Saúde do DF (SES/DF).

“Neste ano, a Secretaria de Saúde tem priorizado os trabalhos de combate à dengue em todo Distrito Federal. Desde março, as ações passaram a ser mais rigorosas, sendo reforçadas principalmente nas regiões endêmicas, a fim de se criar uma barreira para o mosquito”, afirma o secretário de Saúde, Rafael Barbosa.

Do início de janeiro até agora as unidades de saúde do DF receberam 4.676 pacientes com a confirmação da doença. Desses, 54% contraíram dengue no Distrito Federal. Os outros 46% apresentaram os primeiros sintomas quando estavam em outras unidades da federação e tiveram o diagnóstico aqui.

Em Brazlândia, por exemplo, nos primeiros cinco dias de funcionamento do Hospital de Campanha, dos 253 pacientes diagnosticados com dengue apenas 75 moram no DF. A maioria, 178, reside em municípios da Região Metropolitana de Brasília. 

“A situação do estado de Goiás nos preocupa bastante, e é por isso que estamos oferecendo a eles todo o nosso suporte para controlar e diminuir a proliferação do mosquito”, informa a subsecretária de vigilância à Saúde, Marília Coelho Cunha.

As regiões com maior número de casos confirmados de dengue passaram a receber mutirões e ações de combate quase que semanalmente. No primeiro deles, em março, foram recolhidas 15 toneladas de lixo nas ruas e casas de Taguatinga e Ceilândia.

Ajuda da população

Mesmo com todos os esforços do governo em controlar e diminuir o avanço da doença, uma maior participação da população se faz necessária. Prova disso é que 85% dos focos de dengue encontrados pelos agentes estão dentro das residências. 

A visita dos Agentes de Vigilância Ambiental em Saúde (AVAS) é de extrema importância para o controle do vetor, porém, só com a ajuda dos moradores os focos do mosquito serão eliminados.

“Intensificaremos ainda mais os trabalhos, antecipando-se ao reinício do período chuvoso, previsto para os meses de setembro e outubro. Para isso, foi autorizada na quarta-feira (8), a contratação temporária de 460 Agentes de Vigilância Ambiental em Saúde. Porém, sem a ajuda da população no combate à dengue, nosso serviço fica prejudicado”, alerta o governador do DF Agnelo Queiroz.