Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
24/08/20 às 18h22 - Atualizado em 24/08/20 às 18h30

Michelle Bolsonaro visita Hemocentro e estimula doação de sangue

COMPARTILHAR

Secretário especial de Cultura, Mário Frias, acompanhou a primeira-dama e doou sangue

 

DA AGÊNCIA SAÚDE DF

 

A Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) recebeu, nesta segunda-feira (24), a visita da primeira-dama do Brasil, Michelle Bolsonaro, acompanhada da sua equipe e do secretário especial de Cultura, Mário Frias, que doou sangue na unidade. O objetivo foi estimular a prática entre a população, especialmente durante a Semana do Voluntariado, que começa hoje e celebra o Dia Nacional do Voluntariado, comemorado na próxima sexta-feira (28).

 

Osnei Okumoto, a primeira dama, Michelle Bolsonaro e o secretário especial de Cultura, Mário Frias – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

“Estamos aqui hoje no Hemocentro estimulando as pessoas a fazerem suas doações de sangue”, afirmou Michelle Bolsonaro, que também é presidente do Conselho do Programa Nacional de Incentivo ao Voluntariado. Por já ter tido Hepatite B, ela lamentou não poder doar na ocasião. “Mas podem contar sempre com meu apoio”, ressaltou.

 

A primeira-dama também destacou que já esteve à frente de projetos estimulando a doação de sangue e de medula óssea, e conta com a solidariedade de toda a população. “Quem quiser fazer uma doação de sangue é só agendar ligando para o Hemocentro no telefone 160, opção 2. Somos solidários e somos voluntários. Bora fazer o bem, bora doar sangue”, disse.

 

É o caso da advogada Caroline Tanaka, 26 anos, que decidiu doar sangue pela primeira vez nesta segunda-feira. Ela procurou o Hemocentro depois de ver a campanha em busca de sangue do tipo O positivo, que está em baixa no estoque. “Como sou O positivo, decidi fazer a minha parte. Nunca tinha doado antes, mas quis ajudar”, detalhou.

 

Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

Na ocasião, Mário Frias destacou o momento delicado pelo qual o país tem passado, em que a maioria dos bancos de sangue do Brasil passam por necessidade durante a pandemia. “É um momento importante para sermos solidários. Não dói nada e é bem simples. Vale a pena. É um ato solidário”, comentou.

 

Também presente na ação, o presidente da Fundação Hemocentro de Brasília, Osnei Okumoto, agradeceu a presença e a sensibilidade ao tema da primeira-dama e do secretário especial de Cultura. “Assim, podemos atender todos os nossos pacientes que chegam e dependem dos hospitais, das cirurgias, dos tratamentos oncológicos, onde a utilização do sangue é muito importante”, destacou.

 

Voluntariado

 

O Dia Nacional do Voluntariado, comemorado no dia 28 de agosto, é uma data especial para destacar esta via de mão dupla, que, na saúde, representa uma grande contribuição. Trata-se de um reforço profissional, sem custos para a Secretaria de Saúde e, em contrapartida, uma oportunidade de ganho de experiência que tem feito muita gente conquistar espaço no mercado de trabalho.

 

Atualmente, a rede pública de saúde conta com 421 pessoas trabalhando pelo menos duas horas por semana em prol dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Quatro anos após a regulamentação do trabalho voluntário na rede pública de saúde do Distrito Federal, mais de 5 mil pessoas já atuaram nesse segmento.

 

EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

Leia também...