Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/08/21 às 18h52 - Atualizado em 18/08/21 às 18h56

Moradores do Núcleo Rural Jardim II, no Paranoá, são vacinados contra Covid-19

A sala de vacina da UBS 4 do Paranoá, localizada na região, é aberta todas as quartas e oferece imunizantes contra covid-19 e de rotina

 

JURANA LOPES I EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA I AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

Nesta quarta-feira (18) foi dia dos moradores do Núcleo Rural Jardim II, no Paranoá, receberem a vacina contra covid-19, além de serem imunizados contra outras doenças. Todas as quartas-feiras a Unidade Básica de Saúde 4 do Paranoá, localizada na região, abre a sala de vacinas da unidade e disponibiliza vacina contra covid e outras doenças.

 

Ação de vacinação foi realizada pela UBS 4 do Paranoá – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Até cogitamos fazer um mutirão aqui, mas vimos que não havia necessidade porque a população daqui é muito pequena, cerca de 927 moradores. Então, como abrimos a sala de vacina toda quarta-feira para aplicar as vacinas de rotina, começamos a oferecer a vacina contra covid-19 também e tem dado super certo”, explica o gerente da UBS 4 do Paranoá, Marcos Lobo.

 

Nesta quarta, além das vacinas de rotina, foram enviadas à UBS 210 doses de vacinas contra covid-19, sendo 150 doses para D1 e 60 para D2. O movimento no local era tranquilo e a vacinação ocorreu durante todo o dia, das 8h às 17h.

 

Equipe da UBS 4 particiou da ação – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Temos uma Equipe de Estratégia Saúde da Família que presta assistência aos moradores do Jardim II, que compreende as áreas rurais de Buriti Vermelho, Sussuarana, São Bernardo, Cebeceirinha e Itapeti, que são todas do Paranoá. Nossa equipe foi vacinar em casa muitos idosos acamados e pessoas com deficiência, tudo isso para facilitar o acesso da população à vacina”, informa.

 

De acordo com Marcos, a região registrou alguns casos de Covid-19 e algumas mortes por conta da doença. Ele destacou que a UBS tem muita procura de moradores de Palmital (MG), que fica a cerca de 20 km da região.

 

O objetivo principal da vacinação contra covid-19 na área rural é facilitar o acesso desta população vulnerável. “São pessoas que moram longe de tudo. Daqui até o Paranoá são cerca de 80 km e dependendo do local, não passa transporte público. Então, trazer a vacina até estes moradores é de extrema importância para proteger essa população contra o coronavírus”, afirma Isabella Peixoto, gerente de serviços da Atenção Primária 2, responsável pelas UBSs 2, 4, 5, 6, 7 e 8 do Paranoá.

 

 

Josiane Barbosa recebeu a dose de reforço contra a covid-19 – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Como a população rural tem hábitos diferentes da área urbana, a fila começou a se formar por volta das 5h30 da manhã. A professora Josiane Barbosa, de 45 anos, chegou cedo na UBS para tomar a segunda dose da vacina contra covid-19.

 

“Eu estava esperando por este momento há muito tempo. Estava ansiosa e agora me sinto muito feliz, pois estou tendo a chance que muitos não tiveram. Perdi familiares e amigos para esta doença e aconselho todos a se vacinarem, seguir os protocolos de segurança e manter os cuidados necessários”, afirma.

 

Wellington Santos recebeu a primeira dose contra a covid-19 – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

Wellington Santos, 22 anos, auxiliar de produção, aguardou um pouco mais para tomar a vacina. Ele disse que assim que a vacina começou para pessoas acima de 20 anos a procura foi muito grande e gerando longas filas em todos os lugares, por isso optou por esperar um pouco mais.

 

“Estou feliz, vim agora, na hora certa porque não está tendo grandes filas e nem aglomerações. Não queria ter que enfrentar nenhum tumulto. Me sinto aliviado e mais seguro de que agora, com toda a população vacinada, venceremos a pandemia”, relata.

 

Maria da Conceição Nunes foi vacinada contra a covid-19 – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

A trabalhadora rural Maria da Conceição Nunes, de 38 anos, não vacinou antes porque contraiu covid e teve que se recuperar completamente para tomar a vacina. O momento para ela era de ansiedade. “Estou feliz de ter me vacinado, tive a covid na forma mais leve, mas é uma doença que assusta”.

 

Vacina de rotina

 

Todas as quartas-feiras a sala de vacina é aberta e funciona durante todo o dia, onde são disponibilizados imunizantes para todos os tipos de doenças. Roberta Santos, de 27 anos, aproveitou a ocasião para levar os filhos Wellington e Emilly Brandão, de 11 e 9 anos, respectivamente, para tomar a vacina contra a gripe, pois era a única que faltava na caderneta deles.

 

Emilly Brandão recebeu a vacina contra influenza – Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF

“Eu acho ótimo ter vacinação aqui nesta UBS toda semana. Assim, não preciso ir para tão longe e nem madrugar para conseguir vaciná-los. O atendimento daqui é maravilhoso, desse jeito não aglomera e não precisei sair de casa tão cedo”, relata.

 

GALERIA DE FOTOS:

 

Moradores do Núcleo Rural Jardim II, no Paranoá, são vacinados contra Covid-19 (18.08.2021)