Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/07/20 às 16h52 - Atualizado em 10/07/20 às 14h00

Muita emoção marca homenagem a servidor do Hran que morreu por Covid-19

COMPARTILHAR

Culto ecumênico lembrou a partida do primeiro profissional do hospital a falecer pela doença

 

LEANDRO CIPRIANO, DA AGÊNCIA SAÚDE

 

Muita emoção, lembranças e a dor da despedida marcaram o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) nesta quarta-feira (8). Mais de cem profissionais de saúde acompanharam, mesmo a distância, o culto ecumênico realizado em memória do primeiro servidor do hospital que morreu por Covid-19. Ao final da homenagem, balões brancos simbolizando a paz foram soltos ao céu, observados por pessoas das janelas e do jardim principal do Hran.

 

Emocionados, servidores lembram do colega que morreu por Covid-19 – Fotos: Breno Esaki/Agência Saúde

 

Organizado pela Gerência de Enfermagem do Hran, o culto teve como objetivo lembrar o sétimo dia após o falecimento do técnico de enfermagem Hiran Rodrigues, que trabalhou por mais de 10 anos no pronto-socorro do hospital. Ao mesmo tempo, também foi uma oportunidade de trazer um pouco de esperança e fé aos profissionais de saúde que perderam o colega.

 

Celebração ecumênica ocorreu no jardim interno do Hran

 

“Depois do óbito, toda a equipe ficou abalada. Foi a nossa primeira perda na linha de frente. Por isso, vimos o culto como uma oportunidade de resgatar um pouco da confiança e trazer mais conforto a todos durante esse momento”, comentou a enfermeira Ruth Germana, uma das organizadoras da homenagem.

 

Para a profissional de saúde, que também é assessora da Gerência de Enfermagem, toda situação de sofrimento pode ser usada como forma de superar as dificuldades e dar valor ao lado positivo. “Apesar de estarmos expostos diariamente, quando se tem apoio dos colegas tudo fica mais fácil”, ressaltou.

 

 

Amiga de Hiran por uma década, a gerente de Enfermagem Cleidy Crisóstomo foi responsável por trazer uma dupla musical da Assembleia de Deus de Santa Maria para cantar no culto. Com a presença do padre do Hran, também houve uma breve pregação e, logo depois, os servidores rezaram o Pai Nosso ao redor do jardim principal do hospital, mantendo o distanciamento entre eles.

 

Cleidy é enfermeira no Hran e venceu à Covid-19

“Foi tudo muito lindo e emocionante. Soltamos os balões brancos e homenageamos a partida do nosso colega. Esperamos que as pessoas que participaram do culto também tenham se sentido acolhidas durante esse momento”, afirmou Cleidy Crisóstomo.

 

Balões brancos foram soltos em homenagem a todos que perderam suas vidas na pandemia

 

Edição: Johnny Braga

Muita emoção marca homenagem a servidor do Hran que morreu por Covid-19