Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
26/08/13 às 22h42 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Palestra do Clube da Mulher Cuidada no aniversário do Hospital de Ceilândia

COMPARTILHAR

HRC já realizou mais de 200 mil atendimentos neste ano


Os 32 anos de funcionamento do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) serão comemorados nesta terça-feira (27), com uma palestra do projeto Clube da Mulher Cuidada, às 14h, no auditório.

“O Clube da Mulher Cuidada existe há mais de 15 anos na regional de Saúde de Ceilândia e é voltado para mulheres que estão no início do climatério, uma parte do ciclo reprodutivo feminino”, informa Maria Adnir Loiola, ginecologista e coordenadora do projeto.

Segundo a ginecologista, o Clube já atendeu mais de três mil mulheres, que trocam experiências, elevam a auto estima e continuam ativas. “Muitas pacientes nos procuram com depressão e outras com queixas relacionadas ao climatério e à menopausa, como ondas de calor”, esclarece a Adnir Loiola
Para participar do projeto as interessadas devem procurar o serviço de ginecologia do ambulatório do HRC ou assistir a uma das palestras do Clube da Mulher Cuidada, realizadas a cada dois meses.

32 anos do HRC – Até abril deste ano foram realizados mais de 200 mil atendimentos ambulatoriais e de emergência no Hospital Regional de Ceilândia.
A coordenadora Geral de Saúde de Ceilândia, Lucimar Gonçalves da Costa Zero, destaca como ganhos no HRC a inauguração novo banco de leite humano, “uma conquista de quase trinta anos de trabalho”, além da troca dos leitos dos pacientes por camas eletrônicas, o incentivo ao parto humanizado, a instalação do Protocolo de Manchester, o acolhimento com classificação de risco nos três pronto-socorros por 24 horas e a sala vermelha para pacientes graves. “Tudo são ganhos para os pacientes”, complementa a coordenadora.

Outro destaque do último ano, segundo Lucimar Gonçalves, é o trabalho dos Núcleos de Controle de Custos (NCC), que funciona como instrumento eficaz de gestão e Controle de Infecção Hospitalar (NCIH), que atingiu índice de 94.65% dos 62 itens avaliados pela Gepeas (Gerência de Investigação e Prevenção das Infecções e dos Eventos Adversos nos Serviços de Saúde)/SVS/SES, no período de fevereiro a abril de 2013.

De janeiro a julho desde ano, o HRC realizou 2.497 cirurgias; 2.723 partos; 1.672 tomografias computadorizadas; 65.793 consultas ambulatoriais e 172.601 consultas de emergência.

No serviço de emergência o HRC oferece atendimento em clínica médica, pediatria, cirurgia geral, ortopedia e ginecologia e obstetrícia. São 15 especialidades de ambulatório: cardiologia, pediatria, cirurgia geral, dermatologia, endrocirnologia, gastroenterologia, , neurologia, nutrição, oftalmologia, psiquiatria, pneumologia, tisooloiga, climáterio, reprodução assistida e gravidez de alto risco.

No último ano o HRC passou por diversas reformas, além da ampliação de alguns serviços como sala amarela e vermelha no pronto-socorro adulto e os dez leitos na UTI adulto.

“Até o fim do ano vamos inaugurar uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na área do Ceilambódromo e temos a perspectiva de instalação de três clínicas da família e a reforma do pronto- socorro do HRC”, relata Lucimar Gonçalves.

Além do HRC, a coordenação geral de Saúde de Ceilândia conta ainda com um centro de referência que oferece serviços de DST/Aids, Tisiologia, Fisioterapia e farmácia, vigilância epidemiológica; 11 centros de saúde, um Centro de Atenção Psicossocial – ADIII, um laboratório regional e equipes da estratégia saúde da família.

Regina Célia

Leia também...