Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/04/15 às 18h38 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Palestras e teatro marcam a Semana Mundial de Alergia no DF

COMPARTILHAR

Evento acontece em unidades de atendimento da rede pública de saúde

BRASÍLIA (10/4/15) – Entre os dias 13 e 19 de abril comemora-se a Semana Mundial de Alergia. Para marcar a data, em todo o país serão promovidos eventos para discutir o impacto econômico e pessoal das alergias respiratórias, que é o tema deste ano, definido pela World Allergy Organization (WAO).

No Distrito Federal, a semana será marcada por palestras educativas com foco na asma e na rinite, as manifestações mais importantes das doenças alérgicas respiratórias e de maior impacto. “Elas interferem na qualidade de vida, diminuindo a produtividade, além de aumentar gastos não somente para o sistema público de saúde mas também para as pessoas, com compra de medicamentos”, observa a coordenadora da Alergia e Imunologia da Secretaria de Saúde, Marta Guidacci.

A abertura da Semana Mundial de Alergia no DF está marcada para as 9h da próxima segunda-feira (13), no auditório da Secretaria de Saúde, com a presença do secretário da pasta, João Batista de Souza, além de subsecretários, diretores de hospitais e médicos dos serviços de alergia e imunologia. Ao longo da semana, além de palestras, algumas unidades receberão teatro e palestras lúdicas.

Para participar, não é necessário fazer inscrição prévia. Confira a programação aqui.

DADOS – De acordo com a Organização Mundial de Saúde, 30% da população mundial têm algum tipo de alergia. Segundo a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia, a asma e a rinite são as manifestações mais importantes das doenças alérgicas respiratórias e de maior impacto. Com isso, os custos econômicos e pessoais associados a essas doenças estão ficando muito relevantes, seja pelo enfoque do sistema financiador da assistência em saúde ou pelo da sociedade ou das famílias.

No Brasil, estima-se que de 15 a 20% da população tenha asma. “Com base neste percentual, pode ser projetada a existência de 450 mil asmáticos no DF”, observa a coordenadora da Alergia e Imunologia da Secretaria de Saúde, Marta Guidacci, destacando que essa é a doença crônica na infância mais frequente após a desnutrição e é responsável pela terceira maior causa de internação e gasto pelo Sistema Único de Saúde.

No DF, existem nove unidades de alergia e imunologia na rede pública de saúde, localizados no Hospital de Base, Hospital da Criança de Brasília, Hospital Materno Infantil de Brasília, Hospital Regional da Asa Norte, Hospital Regional de Sobradinho, Hospital Universitário de Brasília, Unidade Mista de Taguatinga, Centro de Saúde 1 do Paranoá e Centro de Saúde 2 do Recanto das Emas.

Há dois anos, havia cerca de três mil pacientes na fila de espera para a primeira consulta com um alergista. “Conseguimos reduzir para 1,5 mil e pretendemos zerar em breve essa fila”, frisa Marta Guidacci. Ela diz também que naquela época a espera era de três a cinco anos e hoje é de apenas um ano.

Leia também...