Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
4/05/20 às 20h05 - Atualizado em 5/05/20 às 8h48

População carcerária feminina é testada para coronavírus

COMPARTILHAR

No primeiro dia de testagem foram realizados 232 testes rápidos, todos negativos

 

Preocupada com o número de casos de infectados pelo coronavírus dentro da Papuda e com o objetivo de prevenir uma possível proliferação na população carcerária feminina, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal decidiu realizar o teste rápido para detecção da Covid-19 no presídio feminino, mais conhecido como Colméia.

 

No total, foram realizados 232 testes rápidos. Destes, 120 testes foram realizados em detentas e 112 em profissionais, entre servidores e terceirizados que trabalham no local. Todos os testes foram negativo para a Covid-19.

 

“Estamos realizando uma triagem e testando, neste primeiro momento, somente as internas com algum sintoma gripal ou que tenha tido contato com alguém infectado pelo coronavírus”, explica a gerente de Saúde no Sistema Prisional do DF, Simone Kathia de Souza.

 

As testagens estão previstas para ocorrer até o final da semana. Hoje, há mais de 700 detentas cumprindo pena na Colméia. Além disso, existe a Ala de Tratamento Psiquiátrico (ATP), que possui cerca de 100 internos, entre homens e mulheres.

 

De acordo com Simone, hoje a ATP tem um detento do sexo masculino com Covid-19, no entanto, ele está isolado cumprindo a quarentena e não possui sintomas graves da doença.

 

Texto: Jurana Lopes, da Agência Saúde

Fotos: Divulgação/SES