Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/05/17 às 17h49 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

População feminina discute saúde na Região Sul

COMPARTILHAR

Evento foi realizado em Santa Maria

BRASÍLIA (25/5/17) – Nesta quinta-feira (25), o auditório do Hospital Regional de Santa Maria ficou lotado com a participação de aproximadamente 130 pessoas na Conferência Regional de Saúde das Mulheres da Região Sul. Assim como nos encontros já realizados nas regiões Norte, Centro Sul e Norte, Sudoeste e Oeste, as mulheres sugerem a criação de uma unidade de saúde específica para a população feminina.

“Concentrar os serviços para as mulheres em um só lugar possibilita o cuidado integral da mulher. Colocar essa proposta como política pública significa o empoderamento na sociedade de todas as mulheres, tanto as trabalhadoras, quanto aquelas que estão em situação de vulnerabilidade”, disse Eurides de Jesus Domingos, representante do segmento usuário do Conselho de Saúde da Região Sul.

Terezinha da Silva Rocha, representante do segmento usuário de Santa Maria, destaca que outro ponto importante é reforçar os serviços na atenção primária. “Precisamos melhorar o atendimento da mulher nas Unidades Básicas de Saúde, com reforço do cuidado integral e prevenção das doenças”, disse.

“As propostas que eles estão lançando beneficiam as mulheres em vários aspectos. Elas querem uma Casa da Mulher Brasileira, que pode ajudar tanto na saúde, mas em outros itens como acesso à moradia, trabalho, saneamento básico”, complementou a chefe de Gestão Participativa e Relações Institucionais da Secretaria de Saúde, Danielle Cavalcante.

O próximo encontro será realizado na Região Leste, que engloba Paranoá e São Sebastião, no dia 27 desse mês, das 8h às 17h, no auditório do Hospital da Região Leste – Setor Hospitalar, quadra 2, conjunto K, Paranoá.

As conferências são convocadas pelo Ministério da Saúde e pelo Conselho Nacional de Saúde. Cada uma das sete regiões de saúde vai elaborar 12 propostas com políticas para o DF ou de aplicação nacional que serão apresentadas na Conferência Distrital de Saúde das Mulheres. No Brasil, apenas uma conferência com essa temática foi realizada há mais de 30 anos.

Nos encontros, que precisam ter público mínimo de 60% de mulheres, serão eleitas delegadas, sendo 50% delas usuárias, 25% gestoras e 25% trabalhadoras.

No total, são 192 delegadas eleitas nas regiões e outros 28 membros natos do Conselho de Saúde do DF, totalizando 220 delegadas. O quantitativo de representantes depende do número de habitantes de cada região.

Cartaz da Conferência de Saúde da Mulher do DF
Arte para Whatsapp da Conferência de Saúde da Mulher do DF

Arte para Whatsapp – Região Leste