Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/18 às 10h19 - Atualizado em 30/10/18 às 15h18

Posto de Vacinação de Águas Claras já fez mais de 14 mil imunizações

Unidade funciona em um antigo postos de polícia comunitária


BRASÍLIA (17/1/18) – Em pouco mais de cinco meses de funcionamento, o Posto de Vacinação de Águas Claras ultrapassou a marca de 14 mil imunizações. Instalada em posto de polícia comunitária desativado, a unidade oferece todas as vacinas do calendário básico, à exceção da dose contra a raiva.

“Quando esse posto começou a funcionar, notamos que o cartão de vacina de muitas crianças estava atrasado. Agora, como o serviço está mais próximo dos moradores de Águas Claras, eles comparecem com mais frequência e a maioria dos cartões está atualizada”, contou a supervisora de Serviços de Atenção Primária Maria José Neiva.

Maria José Neiva, supervisora de Serviços de Atenção Primária

Ela destaca a importância de a população se imunizar. “Muitas doenças, como a poliomielite, foram erradicadas do nosso país, mas existe o risco por não terem sido extirpadas em outros países. Outras como a febre Amarela, hepatite B, tétano e sarampo ainda existem no Brasil e o cuidado deve ser redobrado”, alertou.

No posto atuam 10 profissionais – três enfermeiros e sete técnicos de enfermagem. A unidade abre as portas para o público de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30, ininterruptamente. No caso da aplicação da BCG, a imunização é realizada somente às terças e quintas-feiras.

Policial militar Luiz Felipe Tavares aprovou o serviço do posto de vacinação de Águas Claras: é fácil de chegar e para estacionar. O atendimento é excelente, assim como o aproveitamento desse espaço

A iniciativa de utilizar o local, cadastrado pelo Ministério da Saúde, foi da Administração Regional de Águas Claras, que cedeu a estrutura à Secretaria de Saúde. O espaço conta com uma sala de imunização, outra de acolhimento e dois banheiros.

O policial militar Luiz Felipe Tavares, 35 anos, que foi atualizar o seu próprio cartão de vacina e também o das filhas Alice, 4 anos, e Sofia, 9 meses, enfatiza que foi um avanço importante a instalação do posto. “É fácil de chegar até aqui e também fácil para estacionar. O atendimento é excelente, assim como o aproveitamento desse espaço”, destacou.

Confeiteira Alessandra Duarte

A confeiteira Alessandra Duarte, 40 anos, que mora bem próximo ao posto, tem a mesma opinião de Luiz. “Quando estava gestante, precisei ir até Taguatinga para receber as imunizações. Gastava mais de uma hora. Atualmente, gasto apenas 20 minutos para trazer meu filho para se vacinar. Para mim, foi ótimo”, finalizou.

Confira a galeria de fotos