Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/05/18 às 18h12 - Atualizado em 30/10/18 às 15h19

Práticas integrativas chegam à escola pública no Gama

COMPARTILHAR

Evento contou com 40 professores na etapa intitulada Cuidando do cuidador. Foto: Divulgação.

 

A escola pública Gesner Teixeira, no Gama, foi escolhida para ser projeto piloto de uma parceria entre as secretarias de Saúde e Educação para implantação de práticas integrativas nas instituições de ensino do DF.

 

Para marcar o início das atividades, foi promovido, nesta terça-feira (8), um evento com cerca de 40 professores, na etapa intitulada Cuidando do cuidador.

 

“Fizemos isso para que os educadores possam receber e desenvolver esse projeto na escola. Eles tiveram práticas vivenciais de autoconhecimento, meditação, trilhas meditativas na natureza e trocas de experiência”, conta a coordenadora técnica da Terapia Comunitária da Secretaria de Saúde, Doralice Oliveira Gomes.

 

Os participantes vivenciaram o lian-gohn, prática chinesa corporal que trabalha a saúde física e mental por meio de exercícios específicos e respirações.

 

No final do encontro ainda teve atividade recreativa com direito a banho de piscina de água mineral, no Instituto de Saúde Mental, onde foram feitas as atividades.

 

AÇÃO – Agora, os professores aplicarão no cotidiano da escola o que aprenderam. “Alguns professores foram capacitados. Profissionais da Unidade Básica de Saúde do DVO, que será parceira nessa implantação, também foram capacitados. Agora, eles farão as técnicas na escola, em aulas de educação física ou encontro com os pais, por exemplo”, explica a coordenadora.

 

Serão implantados na escolas as práticas integrativas em Saúde de automassagem, terapia comunitária integrativa (roda de conversa em que a comunidade elege o tema que será trabalhado no dia e que diz respeito às dificuldades no cotidiano e as estratégias de superação desenvolvidas pelas pessoas), reiki, meditação e shantala. Tudo voltado para professores, alunos, pais e comunidade.

 

Segundo Doralice Oliveira, durante este ano serão avaliados os resultados da implementação do projeto na escola do Gama. “Pretendemos, no próximo ano, seguir com a implantação em outras instituições de educação”, informa a coordenadora.

 

Alline Martins, da Agência Saúde