Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/01/19 às 17h28 - Atualizado em 23/01/19 às 17h51

Profissionais de UBS recebem orientações sobre Telessaúde

COMPARTILHAR

 

Médicos da Unidade Básica de Saúde nº 3, do Recanto das Emas, conheceram de perto, nesta quarta-feira (23), o funcionamento do Telessaúde, ferramenta que facilita o contato dos profissionais da Atenção Primária com especialistas, auxilia no diagnóstico e possibilita o acesso mais rápido ao tratamento.

 

Os profissionais verificaram as filas existentes na unidade e puderam experimentar o funcionamento do Telessaúde. Tudo isso ocorreu durante a visita técnica de uma profissional do Hospital Sírio Libanês, parceiro do Ministério da Saúde no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS).

 

“Eu estou visitando as unidades do DF para fazer esse engajamento, conversando com os profissionais de cada unidade envolvidos com a inclusão de encaminhamentos”, explicou a enfermeira do Hospital Sírio Libanês, Luína Rios.

 

Durante a visita, a Luína apresentou o número da central telefônica gratuita disponibilizada aos médicos, para que estes conversem com especialistas e médicos reguladores do próprio Sírio Libanês, para juntos decidirem o melhor encaminhamento para cada paciente. “É um processo de educação médica para ajudar esses profissionais a qualificarem melhor os encaminhamentos, para estar na fila quem realmente necessita de uma consulta de especialidade”.

 

Médico de família e comunidade, Diogo Pereira Batista participou da ação e se mostrou receptivo e otimista quanto aos benefícios que a qualificação na regulação pode trazer. “A expectativa é de ter uma devolutiva mais rápida para o paciente não ficar esperando tanto tempo em uma fila. Então, ter uma qualificação nessa regulação é muito importante.”

 

Atualmente, as especialidades que contam com o auxílio do Sírio Libanês para a regulação, no Distrito Federal, são Cardiologia e Endocrinologia, identificadas com o maior número de demanda. Além delas, a Neurologia está em fase de inclusão, em algumas regiões de saúde, iniciando pela Sudoeste.

 

REGULA MAIS BRASIL – O programa atua como ente regulador entre o atendimento na Atenção Primária e o encaminhamento à média e alta complexidade.

 

Com a medida, o paciente que necessita do encaminhamento especializado passa, de imediato, por uma análise feita por uma equipe de médicos. Eles avaliam, com base em protocolos, o caso do paciente com o objetivo de acelerar o processo de direcionamento aos ambulatórios especializados. No encaminhamento, os médicos já indicam a prioridade, dentro de uma escala de um a quatro, de acordo com a gravidade.

 

A ação permite, ainda, que os médicos, em caso de dúvidas sobre o encaminhamento a adotar, entre em contato com o profissional da Unidade Básica de Saúde para rediscutir o caso, evitando que o paciente seja encaminhado sem necessidade a especialistas.

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Foto: Divulgação/Arquivo pessoal