Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
25/09/19 às 12h43 - Atualizado em 25/09/19 às 12h43

Profissionais do Hran convidam gestantes para uma roda de conversa

COMPARTILHAR

Encontro será nesta quinta-feira, às 14h, no auditório da unidade

 

Aberto à comunidade, o tradicional Encontro de Gestantes está marcado para o próximo dia 26, às 14h, no auditório do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). A iniciativa acontece na última quinta-feira do mês e visa a preparar as futuras mamães para o parto, em atendimento a uma das diretrizes do Programa Rede Cegonha, do Ministério da Saúde.

 

Enfermeiras e residentes de Enfermagem do Centro Obstétrico (CO), da Maternidade e do Banco de Leite do Hran, bem como psicólogos e assistentes sociais são responsáveis pelo Encontro de Gestantes. Mulheres e acompanhantes podem tirar dúvidas com profissionais sobre todas as fases da gravidez, parto, puerpério (até 45 dias após o nascimento da criança) e cuidados com o bebê.

 

“Nosso objetivo é passar para essas mulheres a segurança da chegada ao hospital. Explicamos o fluxo de atendimento, a classificação de risco, os exames e as consultas, além da internação”, cita a preceptora da Residência em Enfermagem Obstétrica do hospital, a enfermeira Gerusa Amaral de Medeiros.

 

Outros temas abordados são a importância da presença do pai durante o parto, a amamentação, o contato pele a pele da mãe com o bebê, além dos direitos das mulheres. Ao final de cada encontro, as gestantes farão uma visita ao Centro Obstétrico do Hran e receberão um certificado de participação, que também será emitido aos pais.

 

Essa iniciativa permite que as gestantes administrem melhor a ansiedade, o medo, o estresse do parto e dos cuidados iniciais com o bebê. Os acompanhantes também se sentem mais seguros para auxiliar as mulheres durante todo o processo de parturição. “Queremos criar laços de confiança e de cuidado. Que elas saiam felizes do hospital e tenham boas lembranças”, acrescenta Gerusa.

 

Para cada encontro, é recomendável levar a caderneta da gestante.

 

Patrícia Kavamoto, da Agência Saúde

Foto: Mariana Raphael/Saúde-DF