Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/08/13 às 20h15 - Atualizado em 30/10/18 às 15h06

Programa de Aleitamento é reavaliado pelo Ministério da Saúde

COMPARTILHAR

Cumprimento dos 10 passos para sucesso do aleitamento


Os Hospitais Regionais, do Gama (HRG), de Taguatinga (HRT), Ceilândia (HRC) e o Materno Infantil de Brasília (HMIB) receberam nesta quinta-feira (15) a visita de técnicos do Ministério da Saúde que reavaliarão o cumprimento dos dez passos para o sucesso do aleitamento materno, para a renovação do titulo Hospital Amigo da Criança.

A equipe que visita os hospitais é formada por 39 avaliadores de outros estados e cinco facilitadores do Ministério da Saúde.

De acordo com a avaliadora, a enfermeira obstetra, Ivone Amazonas, serão observados o Cumprimento dos Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno e o Código Internacional de Comercialização dos Substitutos do Leite Materno (bicos, chupetas e mamadeiras), relacionados na Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactantes (NBCAL).

“Pré-requisitos importantes para a certificação como a taxa de controle de partos cesarianas, permanência do acompanhante, a unidade de saúde dispor de profissionais capacitados para atender à mãe e o bebê, o tempo de permanência mínima de internação onde para parto normal que é de 24 horas e 48 horas para parto cesariana, a atuação dos Comitês de óbitos de Mulheres em idade Fértil e do Comitê de Investigação de óbitos Fetais e Infantis também serão avaliados para a certificação”, ela esclareceu. A avaliadora destaca ainda que “a prática de incentivo, promoção e proteção ao Aleitamento Materno é ação que mais reduz as mortalidades neonatal/infantil”, completou a avaliadora.

Para cumprir os dez passos para o sucesso do aleitamento materno e receber a Certificação de Hospital Amigo da Criança, toda e qualquer unidade que preste assistência obstétrica e neonatal deve:
1 – Ter uma política de aleitamento materno escrito que seja rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados de saúde.
2 – Capacitar toda a equipe de cuidados de saúde nas práticas necessárias para implementar a política.
3 – Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno.
4 – Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira hora após o nascimento.
5 – Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se vierem a ser separadas dos seus filhos.
6 – Não oferecer aos recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica.
7 – Praticar o alojamento conjunto, permitir que mães e bebês permaneçam juntos, 24 horas por dia.
8 – Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda.
9 – Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10 – Promover a formação de grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães a esses grupos na alta da maternidade.

Eliane Simeão

Leia também...