Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/10/21 às 17h30 - Atualizado em 25/10/21 às 12h51

Projeto viabiliza inclusão digital e transforma doações em sorrisos

Ação “Disponibilizando acessibilidade aos alunos carentes” é uma parceria da Ascom da Secretaria de Saúde com professoras da Escola Classe 3 do Gama

 

JURANA LOPES | EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA | DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

A solidariedade transforma vidas e, nesta sexta-feira (22), o projeto “Disponibilizando acessibilidade aos alunos carentes” tornou mais feliz o dia de 280 crianças que estudam na Escola Classe 3 do Gama. A ação foi criada pelas professoras Gesilenye Pereira Silva e Adriana Barbosa Mendes, em parceria com a Assessoria de Comunicação (Ascom) da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, e arrecadou brinquedos e equipamentos digitais para os pequenos estudantes.

 

A alegria dos pequenos foi contagiante – Foto: Sandro Araujo/Agência Saúde-DF

O sorriso estampado no rosto de cada uma das crianças participantes revelava a mistura de ansiedade e gratidão por quem não mediu esforços para ajudar. Todos os presentes foram entregues nesta sexta.

 

Para surpreender os alunos, a entrega foi feita por super-heróis do grupo Dudunoel Brasília, que chegaram à escola em motocicletas e triciclos animando toda a garotada. Estavam presentes personagens como o Batman, Hulk, Pantera Negra, Pica-Pau e Chapeuzinho Vermelho, os quais deixaram os alunos super entusiasmados.

 

Fernanda Santos, coordenadora da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde e grande apoiadora do projeto, estava emocionada e feliz em poder fazer tantas crianças felizes com a ação. “Estamos passando por um momento muito difícil com a pandemia. Quero agradecer a todos os servidores, principalmente aos que trabalham no administrativo da Secretaria de Saúde, que adotaram as cartinhas e contribuíram para esta entrega ocorrer agora. É muito gratificante ver a felicidade de todas as crianças”, afirma.

 

A coordenadora Fernanda Santos entrega o brinquedo ao estudante da  EC 3 do Gama – Foto: Sandro Araujo/Agência Saúde-DF

A servidora destacou que a equipe da Ascom trabalhou enagajada no projeto para que todas as crianças fossem atendidas, sem qualquer carta ficar de fora. A presença do grupo Dudunoel Brasília só foi possível porque a servidora Rosane Guimarães, da subsecretaria de Planejamento em Saúde, da Secretaria de Saúde, tirou uma cartinha em que a criança pedia um boneco do Pantera Negra, personagem que o irmão faz junto com o grupo Dudunoel.

 

“Na hora em que eu terminei de ler a cartinha eu lembrei do meu irmão e conversei com ele, já que o grupo faz ações sem fins lucrativos em escolas, creches, parques etc. Ele ficou de conciliar as agendas para trazer os outros super-heróis e hoje deu certo. É uma ação gratificante para nós que participamos e fizemos a doação para estes alunos”, explica Rosana.

 

A solidariedade arrancou sorrisos durante a entrega dos presentes – Foto: Sandro Araujo/Agência Saúde-DF

 

Projeto

 

A ação foi desenvolvida para arrecadar recursos tecnológicos (tablets, celulares, notebooks) para alunos dos 3º e 4º anos da Escola Classe 3 do Gama. Grande parte dos estudantes dessa instituição é vulnerável afetiva e financeiramente, o que a torna refém de um ensino precário, com falta de diversos recursos para o seu completo aprendizado, principalmente na pandemia, em que a educação remota é uma realidade.

 

 

Heróis dos quadrinhos marcaram presença na entrega das doações – Foto: Sandro Araujo/Agência Saúde-DF

Cada criança fez três pedidos, desde recursos midiáticos a brinquedos. Alguns, mais carentes, deixaram o sonho de um presente de lado e pediram cestas básicas. Por conta disso, durante a entrega, o grupo de super-heróis comprometeu-se em voltar na escola na próxima semana para doar cinco cestas básicas.

 

Ana Júlia Lucena, de 10 anos, aluna do 4º ano, disse que gostou muito da ação. “Fiquei feliz e me emocionei quando vi que um dos colegas pediu uma cesta básica em vez de brinquedo ou tablet. Também quero agradecer a boa vontade de todo mundo que doou os presentes, pois ninguém tinha obrigação e fez mesmo assim”.

 

Para João Pedro Alves, 9 anos, aluno do 3º ano, o projeto foi muito bom, pois todos os alunos que escreveram as cartinhas ganharam presentes. “Mesmo que não fosse a primeira opção do pedido, o importante é receber o presente. É melhor ganhar alguma coisa do que não ganhar nada”, avalia.

 

Foto: Sandro Araujo/Agência Saúde-DF

 

O diretor da Escola Classe 3 do Gama, Sindival Silva, destacou que este foi um dia de muita alegria para toda a escola e para os alunos que se dedicaram a escrever suas cartinhas com seus pedidos, além de todos os envolvidos no projeto.

 

A representante da Regional de Ensino do Gama, Frankesliny Barbosa, ressaltou que com a pandemia todos ficaram carentes de acessibilidade e que as campanhas de várias escolas com outros órgãos do GDF tiveram um resultado muito positivo. “Algumas escolas conseguiram arrecadar mais, outras menos, mas o importante é que muita gente ajudou e nossos alunos foram presenteados. Ficamos muito felizes com este esforço conjunto e nosso sentimento é de gratidão”, concluiu.