Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/10/12 às 13h17 - Atualizado em 30/10/18 às 14h57

Número de casos confirmados de dengue cai no DF

COMPARTILHAR

O número de casos de dengue segue em queda no Distrito Federal.Após o lançamento da 10ª Semana de Prevenção da Dengue, no dia 17 de setembro, a Secretaria de Saúde divulgou o primeiro balanço epidemiológico do período, que registrou 761 casos confirmados da doença, o que representa uma redução de 57% comparada ao mesmo período do ano passado, onde foram confirmados 1.768 casos. O número de notificações também teve redução considerável. De acordo com o SINAN – Sistema de Informação de Agravos de Notificação –, 3.086 casos suspeitos foram registrados neste ano, 50,1% a menos do que em 2011, onde foram notificados 6.189 casos suspeitos de dengue.

As cidades com maior incidência de casos notificados da doença (números de casos notificados por 100 mil habitantes) são Fercal, Planaltina e São Sebastião. As Regiões Administrativas que apresentaram maior registro de notificações são Planaltina, Taguatinga e Ceilândia. Por outro lado, Cruzeiro, Lago Norte e Gama destacam-se como as que menos tiveram casos de notificações de dengue.

O balanço parcial mostra a importância do Programa de Prevenção e Controle da Dengue, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS). O Distrito Federal registra queda superior a 70% dos casos nos últimos dois anos. Em 2010, houve mais de 12 mil notificações e seis mortes relacionadas à doença. Em 2011, foram registrados cerca de duas mil notificações e três óbitos. Neste ano, além da queda no número de casos, não foram confirmadas mortes em decorrência da dengue até o momento.

Com a chegada do período chuvoso, é preciso que o cidadão mantenha a atenção e redobre os cuidados, uma vez que 90% dos criadouros do mosquito estão dentro dos próprios domicílios. Recipientes que possam acumular água, como vasos de plantas, caixa d’água, pneus, entre outros, são fonte de vida para o mosquito da dengue e coloca em risco à saúde de todos os seres humanos.

Hugo Mendes