Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/07/15 às 11h00 - Atualizado em 30/10/18 às 15h12

Fazer teste de Hepatite C é o primeiro passo para iniciar o tratamento

COMPARTILHAR

Em julho comemora-se o Dia Mundial da Luta contra as hepatites

BRASÍLIA (23/7/15) – Se você nasceu entre 1945 e 1980, deve procurar uma unidade de saúde e fazer o teste da hepatite C. O alerta, dado no Brasil pela Associação Brasileira dos Portadores de Hepatite (ABPH), foi lançado nos Estados Unidos após a constatação de que pessoas nascidas entre esses anos têm cinco vezes mais riscos de estarem contaminadas. Neste período, era comum o uso de seringas de vidro e transfusões de sangue não testados para a hepatite C.

O teste para diagnosticar a doença é feito com a realização de exames de sangue, que detectam a presença de anticorpos contra o vírus no corpo da pessoa. O exame pode ser feito nas unidades básicas de saúde do DF e no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) da Secretaria de Saúde (SES/DF), localizado no mezanino da Rodoviária do Plano Piloto.

DOENÇA – A hepatite C é causada pelo vírus C (HCV). A transmissão ocorre, principalmente, por meio de transfusão de sangue, objetos de higiene pessoal (como lâminas de barbear e depilar, alicates de unha e objetos perfurantes), na confecção de tatuagem e colocação de piercings.

O gerente de Doenças Sexualmente Transmissíveis da SES/DF, Sérgio D'Ávila, explica que a hepatite C é uma doença viral que leva à inflamação do fígado e raramente desperta sintomas. Na verdade, a maioria das pessoas não sabe que a tem e muitas vezes só descobre através de uma doação de sangue ou pela realização de exames de rotina.

“Outras vezes, o diagnóstico só vem quando aparecem os sintomas de doença avançada do fígado, o que geralmente acontece décadas depois. Atualmente, no DF, cerca de mil pessoas estão em tratamento para a doença”, alertou o gerente.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 3% da população mundial pode ter tido infecção por esse vírus, o que corresponde a 185 milhões de pessoas. No Brasil, a prevalência é entre os maiores de 45 anos.

Segundo o levantamento, 15,8 mil pessoas estão em tratamento para a hepatite C no Sistema Único de Saúde (SUS), sendo o Brasil um dos únicos países em desenvolvimento no mundo que oferece diagnóstico, testagem e tratamento universal para as hepatites virais, em sistemas públicos e gratuitos de saúde.

Leia também...