Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/01/22 às 10h58 - Atualizado em 11/01/22 às 13h22

Rede pública oferece diversos serviços voltados para a saúde integral da mulher

As unidades básicas de saúde são a porta de entrada para esse cuidado

 

LÍVIA DAVANZO, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: MARGARETH LOURENÇO | REVISÃO: JULIANA SAMPAIO

 

Os cuidados com a saúde da mulher perpassam as diversas fases da vida. A Secretaria de Saúde do Distrito Federal disponibiliza vários equipamentos públicos que prestam serviços de diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças. Com isso, as mulheres contam com ampla rede assistencial para cuidar de sua saúde.

 

Cesmu é uma das unidades da rede pública de saúde que presta atendimentos à Saúde da Mulher – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

As unidades básicas de saúde (UBS), os ambulatórios e policlínicas, as unidades de pronto atendimento (UPA) e a rede hospitalar oferecem serviços às mulheres, independentemente da fase da vida. Além desses locais, o Centro Especializado em Saúde da Mulher (Cesmu), também conhecido como Clínica da Mulher, oferta diversos cuidados que incluem especialidades médicas e não médicas, bem como serviço de apoio às vítimas de violência.

 

Os cuidados com a saúde do público feminino têm início na UBS. Ali, a mulher é avaliada, acompanhada e, caso necessário, encaminhada aos demais serviços da rede para continuidade da assistência. “Toda mulher deve buscar a unidade básica de saúde de referência para seu endereço de moradia para ser acolhida e ter suas demandas de saúde avaliadas e atendidas”, indica a gerente de apoio em Saúde da Família, Mariana Rodrigues. Clique aqui e veja a sua UBS de referência.

 

Rotina de cuidados

 

“De modo geral, as mulheres devem implementar uma rotina saudável de vida, com alimentação adequada, prática de atividades físicas, acompanhamento regular de saúde para prevenir o adoecimento por meio de mudança de hábitos de vida”, recomenda a gerente Mariana.

 

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

O acompanhamento e o vínculo da mulher com a equipe de Saúde da Família permitem ações que visam melhorar a qualidade de vida, prevenir agravos de saúde, identificá-los precocemente e iniciar o tratamento no momento oportuno.

 

Além dos exames, nas UBSs são oferecidos outros serviços para as mulheres, tais como planejamento familiar e reprodutivo, atualização vacinal, pré-natal, orientações de alimentação, aleitamento materno e introdução alimentar para os bebês, cuidados durante o climatério – menopausa –, prevenção e acolhimento de situações de violência, inserção de DIU, entre outros.

 

“É essencial que as mulheres mantenham uma rotina de cuidados com a sua saúde. Elas devem procurar a sua UBS de referência e, com a equipe de Saúde da Família, prevenir ou tratar precocemente eventuais questões de saúde. Uma vez que essa mulher tenha dado entrada na rede assistencial, as equipes orientam o passo a passo dos cuidados”, pontua Mariana.

 

Exames

 

“Ao procurar a UBS, a equipe de Saúde da Família avalia a paciente e faz o pedido desses e de outros exames necessários para diagnóstico e condução do tratamento”, explica a gerente Mariana.

 

Mamografia é ofertada em diversas unidades da rede pública de saúde – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

As mulheres podem realizar seus exames laboratoriais, como de sangue, urina, gravidez, testes para infecções sexualmente transmissíveis, exames de imagem, como mamografia e  ecografia.

 

Os exames de rastreio – preventivo ginecológico (papanicolau) – são indicados para mulheres de 25 a 64 anos e que já tiveram atividade sexual. A mamografia é indicada para mulheres de 50 a 69 anos. Os demais exames devem ser solicitados de acordo com as necessidades de saúde de cada cidadã.

 

Até novembro de 2021, foram realizados 40.081 exames preventivos (papanicolau) na rede pública de saúde do DF. “Em outubro de 2021, a coleta dobrou em relação aos meses anteriores, pois houve esforço das regiões de saúde em ampliar as ofertas, devido ao Outubro Rosa”, menciona a profissional.

Atendimento na rede

 

A cabeleireira Rita de Cássia, 45 anos, não descuida da saúde. Ao sentir um incômodo na mama, procurou a unidade básica de saúde de Vicente Pires, onde mora, para fazer uma avaliação. Dali, foi encaminhada para o Centro Especializado em Saúde da Mulher (Cesmu), localizado na 514 Sul, onde fez uma mamografia.

 

Rita de Cássia é paciente do Cesmu, na 514 Sul – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

“Em menos de uma semana entraram em contato comigo para agendar o exame. Achei muito rápido o atendimento”, comenta. Além disso, Rita avalia que ter um espaço como o Cesmu, dedicado aos vários cuidados da saúde da mulher, é maravilhoso. “Contar com várias especialidades em um só lugar facilita muito”, afirma.

 

A gerente da Clínica da Mulher, Carla Camilo de Souza, explica que a marcação do exame é via regulação. O mamógrafo da unidade foi inaugurado em outubro de 2021 e, até o momento, foram feitas 394 mamografias. Ela destaca que a capacidade é de até 24 exames desse tipo por dia. Quando há agendamento de biópsia, a profissional  esclarece que é possível a realização de até 12 mamografias diárias.

 

No ano de 2021 o Cesmu somou 5.701 consultas, incluindo médicas e não médicas. Dessas, 1.350 são de especialidades não médicas, tais como enfermagem, nutrição e psicologia. Além das consultas e exames, o local conta com farmácia.

 

Carla Ferreira foi ao Cesmu retirar medicamentos e atualizar o cartão de vacina – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF
A fisioterapeuta Carla Ferreira Nogueira da Silva, 37 anos, esteve no centro de saúde da mulher para retirar medicamentos e atualizar as vacinas. Ela está gestante de 26 semanas e precisa utilizar o Clexane, que conseguiu na farmácia do Cesmu. “Achei o atendimento excelente, ágil, rápido. Fiquei impressionada com todo o processo”, avalia.