Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/04/17 às 13h14 - Atualizado em 30/10/18 às 15h17

Região Sudoeste promove Curso de Vacinação

COMPARTILHAR

Objetivo é capacitar enfermeiros e técnicos de enfermagem

BRASÍLIA (26/4/17) – O Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Região Sudoeste de Saúde é o primeiro da rede a promover o Curso de Vacinação para capacitar enfermeiros e técnicos de enfermagem para atuarem nas salas de vacina de Taguatinga, Vicente Pires, Águas Claras (Areal), Samambaia e Recanto das Emas. São 50 horas de aulas, divididas entre teoria e atividades práticas.

O primeiro módulo, com duração de 3 a 5 de abril, contou com a participação de 120 servidores. Foram 30 horas de aulas teóricas ministradas nos períodos matutino e vespertino. Agora, os profissionais iniciaram as aulas práticas supervisionadas nas salas de vacina das unidades básicas da Região Sudoeste e terão até o dia 31 de julho para concluir o segundo módulo, sendo que cada participante deverá, previamente, agendar horário e local, respeitando o horário de funcionamento das salas de vacina.

Nos dois módulos os servidores recebem informações sobre a diferença entre vacinas, imunoglobulinas e soro; análise das doenças imunopreveníveis; a importância da campanha de vacinação; calendário nacional de imunizações e discussão dos procedimentos preconizados para administração dos imunobiológicos, entre outros temas. 

Em relação às atividades práticas, será ensinado ao profissional o preparo e administração corretos de uma vacina; manejo dos equipamentos da sala de vacina como caixas térmicas, bobinas de gelo, termômetros, mapa de controle de temperatura; sobre a realização de triagem e orientações ao usuário; como também a realizar o registro correto das vacinas administradas na caderneta de vacinação dos usuários e nos sistema de informação.

A diretora de Atenção Primária à Saúde da Região (Diraps), Cleunici Godois, explica que a perspectiva de formar profissionais com visão ampliada para as necessidades de saúde da população está prevista na legislação do Sistema Único de Saúde (SUS). “Isso tem feito parte do cotidiano das instituições formadoras e dos serviços de saúde”, esclarece a gestora.

Entre as diversas atribuições da atenção primária, está a vigilância em saúde e as ações de imunização. “Considerando a dinamicidade do calendário de vacinação e as especificidades envolvidas no processo, identifica-se a necessidade constante de educação permanente direcionada aos profissionais que atuam na atenção primária”, explica Cleunici. Além disso, ela destaca que a população vai poder contar com uma maior quantidade de profissionais aptos a aplicarem vacinas, evitando, dessa forma, a paralisação do serviço por motivos aleatórios como licenças médicas e férias, por exemplo. 

A diretora ressalta que, além de capacitar, o curso vai possibilitar a atualização dos participantes sobre a sua atuação e o seu papel na abordagem em saúde na sala de vacina. “Temos uma parcela de servidores acostumados há anos a realizar somente determinado serviço, por exemplo, fazer curativos”, conclui. Cleunici ressalta a importância da atualização como uma forma de mostrar aos servidores o valor de seu trabalho realizado como um todo e não apenas executando tarefas individuais e limitadas, sendo a vacinação uma parte do conjunto de ações da atenção primária.

PREVENÇÃO – A vacinação é uma das medidas mais importantes de prevenção contra doenças como varíola (erradicada), poliomielite (paralisia infantil), sarampo, tuberculose, rubéola, gripe, hepatite B, febre amarela e outras. O objetivo do serviço é prevenir a enfermidade ao invés de tratá-la.

Atualmente, o Brasil é um dos países que oferece o maior número de vacinas à população, disponibilizando mais de 300 milhões de doses anuais de imunobiológicos, entre vacinas, soros e imunoglobulinas.

Leia também...