Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/11/21 às 18h49 - Atualizado em 18/11/21 às 18h51

Riacho Fundo II ganha a primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA)

Nova UPA vai atender mensalmente cerca de 4,5 mil pessoas em situações de urgência e emergência

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF | EDIÇÃO: JOHNNY BRAGA

 

Nesta quinta-feira (18) foi inaugurada mais uma Unidade de Pronto Atendimento, agora no Riacho Fundo II. Esta é a quarta do pacote de sete UPAs construídas pelo Governo do Distrito Federal. A UPA do Riacho Fundo II vai atender 4,5 mil pessoas mensalmente e já começou a atender o público às 14 horas.

 

Governador Ibaneis inaugurou a UPA Riacho Fundo II – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

“Quando decidimos construir as UPAs escolhemos locais em que a população enfrentava dificuldade para conseguir atendimento. O Riacho Fundo II era cidade-dormitório e precisava de um equipamento público como este, para o caso de uma urgência. Recentemente, entregamos uma unidade básica de saúde para esta população, que cresceu tanto nos últimos anos”, destacou o governado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha.

 

A UPA do Riacho Fundo II vai funcionar 24h, todos os dias da semana. Para isso, conta com uma equipe de 146 profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos e outros colaboradores que vão atender os pacientes. Eles foram contratados por meio de processo seletivo feito pelo Instituto de Gestão Estratégica do Distrito Federal (Iges-DF), responsável por gerir as UPAs.

 

“Esse é mais um equipamento público que auxilia e aproxima a saúde da população. Uma UPA que atende urgência e emergência ajuda a desafogar os hospitais, e ela chega com a farmácia abastecida, equipamentos e profissionais. A cobertura de atendimento no território aproxima-se dos 90%”, informou o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache.

 

unidade foi equipada com aparelho de raio-x – Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

O investimento do GDF foi de R$ 6,5 milhões. A UPA do Riacho Fundo II foi construída na QN 31, conjunto 3, Lote 1. Possui uma área de 1,2 mil metros quadrados e conta com dois leitos de atendimento crítico emergencial na Sala Vermelha, seis leitos de observação e um leito de isolamento na Sala Amarela, 10 poltronas de medicação/inalação e reidratação na Sala Verde e três consultórios, além de sala para classificação de risco. A unidade começou a ser construída em maio de 2020.

 

O diretor-presidente do Iges-DF, Gislei Morais, ressaltou que a equipe trabalhou muito para que essa entrega fosse feita, já que durante a pandemia houve falta de material na construção civil, o que prejudicou o andamento da obra. “Apesar disso, com 18 meses essa UPA não só foi construída do zero, mas foi colocada em pleno funcionamento para atender a população do DF”, afirmou.

 

Atendimento

 

A UPA do Riacho Fundo II, assim como as outras três inauguradas recentemente (Ceilândia, Paranoá e Gama), foi equipada para realizar exames laboratoriais de urgência, eletrocardiografia e raio-X. O equipamento de raio-x e o laboratório não são obrigatórios nas UPAs, conforme normatização do Ministério da Saúde, mas o Iges-DF decidiu oferecer mais esses serviços.

 

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

A unidade atenderá casos de urgências e emergências de clínica médica: pressão alta, febre alta; sintomas respiratórios como falta de ar, desmaio, convulsão, diarreia aguda, infecção do trato urinário, dor abdominal de moderada a aguda e complicações cardiológicas e neurologistas, como infarto e AVC.

 

Os médicos prestam socorro, prescrevem medicamentos e exames bem como analisam se é necessário encaminhar os pacientes a um hospital, mantê-los em observação por 24 horas ou dar-lhes alta após o atendimento. Todas novas UPAs terão Sala de Ensino, em que os profissionais receberão treinamentos e cursos de atualização permanentes.