Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/09/16 às 18h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h16

Sala de Medicação Dia do HRT completa um mês

COMPARTILHAR

Objetivo é agilizar o atendimento de pacientes que precisam de terapia medicamentosa

BRASÍLIA (16/09/16) – Inaugurada no dia 11 de agosto, a Sala de Medicação Dia do Hospital Regional de Taguatinga, tem por objetivo diminuir o tempo de internação e melhorar a qualidade de vida dos pacientes que necessitam de terapia medicamentosa. Até agora já foram atendidos 124 pacientes que necessitam receber a medicação endovenosa, como por exemplo os que fazem uso de analgésico para doenças crônicas dolorosas ou que necessitam de antibióticos.

A sala funciona diariamente – incluindo finais de semana e feriados – no Pronto Socorro do HRT, das 7 às 19 horas. Todos os pacientes internados já saem com o atendimento de retorno agendado e o tratamento prescrito no momento da alta hospitalar. Cabe ressaltar que, no ato da alta, o paciente assina um termo de compromisso de tratamento reconhecendo a importância e exigência da continuidade da terapia medicamentosa.

O projeto piloto, idealizado pela médica infectologista Heloísa Ravagnani, vai atender, inicialmente, somente os pacientes internados no HRT. A ideia é ampliar esse atendimento para todos os pacientes de outras unidades da Região Sudoeste. A infectologista explica que quanto mais tempo internado fica o paciente, maior a chance de contrair alguma bactéria.

“Aqueles pacientes com condição de alta e que podem receber a antibioticoterapia somente uma vez ao dia são altamente beneficiados, pois correm menos risco de contrair outras infecções devido ao tempo prolongado de permanência de internação e ficam menos tempo longe da família”, afirma Heloísa.

A médica explica que a Sala de Medicação Dia traz benefícios não apenas para o paciente, mas para todo o sistema devido à maior rotatividade de leitos, diminuição dos custos com a hospitalização de pacientes, desafogando o pronto socorro e as unidades de internação. “Temos estudos que dizem que a cada paciente de alta, em trinta dias é gerada a disponibilidade de até 60 leitos”, explica Heloísa.

Segundo o diretor do Hospital, o médico Edmon Araújo, a desospitalização é um fator muito importante. “Alguns pacientes ficam, muitas vezes, internados só para tomar medicamento, nesse caso ele vai poder ficar em casa e vem só fazer a medicação. Além do tratamento mais humanizado, você abre leitos, diminui os gastos e, também, o risco dele contrair outras infecções”, reforça.

A gerente de Enfermagem do HRT, enfermeira Neuzimar Xavier, esclarece que a importância da Sala de Medicação Dia funcionar junto ao Pronto Socorro é a garantia de que eventos adversos possam ter resolutividade imediata.

“Ofereceremos um tratamento com qualidade e segurança”, afirma. A gerente explica como o atendimento vai funcionar. “Um paciente que vai receber antibiótico por sete dias, se no terceiro ele já apresenta uma melhora, ele pode receber alta e dar continuidade ao tratamento no serviço de medicação dia”, exemplifica.