Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
20/02/20 às 14h00 - Atualizado em 22/02/20 às 16h59

Salas de acolhimento para casos suspeitos de dengue têm primeiro dia tranquilo

Dados parciais apontam que, pelo menos, 80 pessoas foram atendidas nas sete tendas montadas

 

O primeiro dia de atendimento das salas de acolhimento para casos suspeitos de dengue, montadas nos estacionamentos de sete hospitais regionais, recebeu, pelo menos, 80 pacientes, e todos foram atendidos de imediato, com encaminhamento necessário ao diagnóstico clínico.

 

Todos os pacientes que buscaram as unidades foram atendidos imediatamente e receberam o encaminhamento necessário ao diagnóstico clínico.  Os casos simples receberam hidratação oral e as orientações para continuar o tratamento em casa. Os mais graves receberam hidratação venosa. Não houve necessidade de internação de nenhum paciente.

 

Uma das tendas foi instalada no estacionamento da UBS ao lado do Hospital Regional do Guará. Por lá, até o início da tarde desta quarta-feira (19), 14 pessoas haviam sido atendidas, sendo que três tiveram resultado positivo para dengue.

 

O funcionário público Iriovaldo Dias Antunes, 57, foi um deles. Depois de cinco dias com dores pelo corpo, cansaço e falta de apetite, ele resolveu buscar atendimento. “Ontem vi a notícia de que seriam colocadas essas tendas e esperei. Fui atendido rápido, fiz o exame de sangue e deu positivo para dengue. Já recebi soro e agora vou terminar o tratamento em casa, com soro, água e paracetamol”, conta ele, que em dois dias, fará o teste rápido novamente e seguirá acompanhado na UBS próxima de sua casa.

 

Outra tenda, instalada no estacionamento do Hospital Regional de Taguatinga, também teve um diagnóstico de dengue, o técnico de enfermagem Joelson Pereira, 34. Entre os sintomas estavam dores no corpo, febre e falta de ar. Somente de manhã, a sala onde ele foi atendido recebeu outros cinco pacientes, que foram acolhidos e classificados.

 

No Hospital Regional da Asa Norte (Hran), o movimento também esteve tranquilo. Para a estudante Natalie Catarina Lima, 21, isso foi vantajoso. “Procurei o pronto-socorro e estava cheio. Lá eles me encaminharam para a tenda e em menos de 15 minutos recebi atendimento”, conta. Ela não fez o teste rápido porque os sintomas estavam recentes, mas já recebeu hidratação venosa e foi orientada para casa. “Vou tomar o soro e medicamento. Se não melhorar os sintomas em três dias, eu retorno para a UBS para o exame de sangue”, contou.

 

Além de Guará, Taguatinga e Asa Norte, os hospitais da Região Leste, de Planaltina e de Brazlândia também receberam a sala de acolhimento. Somente na unidade da Região Oeste foram 18 atendimentos ao longo do dia, sendo que 12 foram de moradores de Águas Lindas.

 

SALAS – As sete Salas de Acolhimento para Casos Suspeitos de Dengue iniciaram o atendimento nesta quarta-feira. O objetivo é diagnosticar a dengue precocemente e iniciar o tratamento, evitando as complicações decorrentes da doença. Além disso, ajuda a desafogar as emergências dos hospitais.

 

 

A previsão inicial é de que elas atendam pelos próximos 30 dias, de segunda a domingo, das 8h às 17h. O secretário-adjunto de Assistência, Ricardo Tavares, frisa, porém, que as pessoas também podem procurar atendimento nas unidades básicas de saúde.  “Algumas com horário estendido até as 22h. E nas UBS tipo II, com sala de hidratação também”, lembra.

 

Alline Martins, da Agência Saúde

Fotos: Geovana Albuquerque/Saúde DF