Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/03/13 às 13h41 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Saúde capacita servidores para realizarem tratamento inovador de feridas

Cerca de 180 médicos e enfermeiros poderão participar

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF) está investindo na qualificação contínua dos seus profissionais. Na próxima quarta-feira (3), das 8h às 18h, cerca de 180 médicos e enfermeiros da rede pública terão a oportunidade de participar de uma capacitação que vai inovar o tratamento de feridas no DF. Trata-se do Curso Método de Tratamento de Feridas Complexas à Vácuo, que acontecerá no auditório do Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), na 608 Sul. Os profissionais interessados têm até o dia 2 de abril para realizarem inscrição. O cadastro poderá ser feito pelos telefones 3348-6138 e 3348-6139 ou pelo e-mail: genfsascursos@gmail.com”>genfsascursos@gmail.com.

A SES acredita que o tratamento de lesões complexas não pode ser entendido simplesmente como uma troca de curativos, mas como uma prática que exige conhecimentos científicos, habilidades e novas tecnologias. Esse é o objetivo do novo tratamento implantado na rede: diminuir o tempo de internação e minimizar o sofrimento do pacientes, além de diminuiu o custo ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Novo tratamento

O novo tratamento de feridas, em introdução pela SES, e abordado durante o curso, é inovador por usar uma bomba de sucção que favorece a cicatrização e drena as lesões. O procedimento está sendo utilizado no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e no Hospital de Base e já beneficiou nove pacientes. Nos próximos dias, o serviço será levado aos demais hospitais públicos.

Segundo Márcio da Mata, o novo curativo que está sendo utilizado pela primeira vez na rede pública, tem papel fundamental na recuperação dos pacientes. “Como reduz o tempo de internação, o procedimento diminui o custo do tratamento e minimiza o sofrimento dos portadores de feridas graves”, diz.

O curativo é um sistema que produz pressão negativa sobre o ferimento. É colocada uma esponja, que em contato com a ferida e acoplada a uma bomba, remove fluidos da superfície da lesão reduzindo os riscos de infecção e acelerando a cicatrização de ferimentos graves. Enfermeiros de todos os hospitais já estão sendo capacitadas para utilizar o novo tratamento.

Rafaela Marrocos