Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/04/13 às 15h52 - Atualizado em 30/10/18 às 14h58

Saúde da Família atende também em Água Quente

São 23 equipes dedicadas a atender a população

A Estratégia Saúde da Família se sobressai no atendimento prestado no Recanto das Emas. São 23 equipes dedicadas a atender a população da região administrativa, tanto na área urbana, como na área rural. Em relação a essa última,  uma equipe atua no  Núcleo Rural Casa Grande e duas equipes em Água Quente,  localidade com aproximadamente 20 mil habitantes, a 25 quilômetros do Recanto das Emas.

“Aqui em Água Quente, percebemos que nossas equipes são fundamentais.  Por ser tratar de uma área rural, esta é a única unidade de saúde direcionada à população, com suporte de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde”, explica  o gerente de políticas e programas da atenção primária à saúde do Recanto das Emas, Santiago Tadielo Rossa.

Em Água Quente, os moradores recorrem à Unidade Básica de Saúde São Francisco II, tanto para consultas, como para recebimento de medicação, vacinação e todos os serviços relativos à assistência primária. O encaminhamento é feito para outra local somente quando se trata de um problema mais grave, que tenha que ser resolvido num hospital ou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A moradora Rosilaini Rodrigues Braga está satisfeita com o atendimento recebido pela Saúde da Família, que a acompanha desde quando morava em Samambaia. “Eu era atendida lá e quando mudei pra cá, continuei sendo atendida pela unidade básica”, explicou. Ela tem dois filhos e na segunda gestação teve uma gravidez de alto risco. “A Saúde da Família percebeu na primeira consulta que a minha pressão estava alta e eu fui acompanhada pelo médico. Fiz o pré-natal  todo até a marcação de uma cesariana, que eu fiz no Hospital de Taguatinga. Deu tudo certo e hoje eu estou aqui para vacinar o meu filho com essa nova equipe”, acrescenta.

Em  Água Quente,  os moradores são atendidos pelas equipes 391 e 392. Segundo o médico da equipe 391, Guilherme  Lisboa Magalhães, “a vantagem de se trabalhar com a Estratégia Saúde da Família é que a gente tem oportunidade de conhecer não somente o paciente, mas o contexto o qual ele está inserido. Assim fica mais fácil identificar os problemas e intervir adequadamente”, acredita.

Ainda segundo o médico da família, em Água Quente as doenças mais prevalentes na localidade são a hipertensão, diabetes e os casos de alcoolismo, que também têm uma incidência expressiva. A desnutrição também está presente, principalmente entre as crianças. “Percebemos que a causa principal não é o nível de renda, mas a desinformação.  Os pais oferecem muito açúcar e gordura embutidos nos alimentos, fazendo com que a criança até tenha um peso adequado, porém esteja desnutrida”.

A enfermeira  Layara Paiva, da equipe 392, também conhece bem a população com a qual trabalha. “Normalmente o paciente vem até  a unidade, mas quando isso não é possível, vamos até ele. Visitamos idosos, pacientes acamados ou que tem que tomar medicação em casa”, ressalta. Segundo ela, a unidade básica também faz o teste rápido para detecção da dengue, a qual tem várias ocorrências na região. “Procuramos ao máximo direcionar o nosso serviço para atender  as necessidades dos nossos pacientes”, disse.

Francisca Maria Vieira, conhecida como  “Chiquinha”, é agente comunitária da equipe 391 e participa ativamente das questões relacionadas à saúde. “Estamos trabalhando junto aos órgãos competentes para a ampliação do nosso atendimento com a transferência para uma sede própria. Para isso, estamos contando com total apoio da comunidade, inclusive com a obtenção de um terreno”, acrescentou. 

Arielce Haine