Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/05/19 às 15h50 - Atualizado em 22/05/19 às 15h52

Saúde debate proteção integral da criança e do adolescente

COMPARTILHAR

 

 

Seminário promovido pela Defensoria Pública destacou os avanços e desafios

 

A proteção à infância e à juventude é prioridade absoluta, determina a Constituição brasileira, a lei maior do país. O debate sobre essa temática é abrangente e afeta várias áreas do poder público. Com o intuito de somar nesse diálogo, a Secretaria de Saúde marcou presença na abertura do Seminário da Infância e da Juventude – Prosa em Rede sobre a Proteção Integral da Criança e do Adolescente, que teve início nesta quarta-feira (22).

 

Representando a pasta, a secretária adjunta de Assistência à Saúde, Renata Rainha, afirmou: “É muito importante olhar com seriedade para a infância e a adolescência. Esta fase da vida é decisiva para a formação do indivíduo e determinante para o futuro. Um espaço como o de hoje, ampliado e destinado a este tipo de discussão, é um privilégio e deve ser sempre fortalecido”.

 

Promovido pela Defensoria Pública do Distrito Federal, o seminário tem por objetivo debater os avanços e desafios na escuta da criança e de sua família por parte do sistema de Justiça, bem como as formas de se garantir a participação de meninos e meninas como sujeitos de direitos.

 

“A gente sabe que a transformação social que nós, agentes públicos, podemos fazer, passa, necessariamente, pelo cuidado que temos de ter com as nossas crianças e adolescentes. Aqui estão os agentes de transformação social, com capacidade para ressignificar os direitos que crianças e adolescentes têm”, afirmou a defensora pública geral, Maria José Silva Souza de Nápolis, durante a abertura do evento.

 

DEBATE – As conversas estão previstas para acontecer nestas quarta e quinta-feiras, com temas que englobam desde doenças raras no DF, o direito à educação inclusiva de crianças com deficiência e a acessibilidade como forma de garantir a inclusão social.

 

A programação também inclui a discussão sobre os avanços e retrocessos da legislação e as práticas que assegurem o direito à convivência familiar e comunitária – adoção ou reintegração familiar, bem como prevenção ao suicídio e autoflagelo.

 

O seminário faz parte da programação do Maio Verde, quando se comemoram o Mês da Defensoria Pública e o Dia do Defensor Público, em 19 de maio.

 

 

Josiane Canterle, da Agência Saúde

Fotos: Breno Esaki/Saúde-DF