Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/03/20 às 10h36 - Atualizado em 13/03/20 às 15h38

Saúde esclarece protocolos de proteção do governo contra o coronavírus

COMPARTILHAR

Secretário-adjunto da pasta informa procedimentos para casos do Covid-19

 

No Distrito Federal, dois casos do novo coronavírus (Covid-19) foram confirmados até o momento. Outros 91 registros ainda estão sendo investigados. Para evitar a proliferação da doença, o Governo do Distrito Federal decretou uma série de medidas preventivas nos últimos dias.

 

Para ajudar a população a compreender como o governo está atuando para combater o Covid-19, o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Ricardo Tavares, esclarece algumas das dúvidas em entrevista à Secretaria de Saúde.

 

O gestor alerta para o tratamento dos pacientes em situações de risco desempenhado pelo Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Além disso, garante que todos os protocolos de proteção estão sendo tomados por parte dos servidores em contato com pacientes infectados.

 

Hoje, quais são os hospitais de referência no tratamento do coronavírus?
O Hospital Regional da Asa Norte (Hran) e o Hospital de Base.

 

Como o Hran foi preparado para atender os possíveis casos de coronavírus?
No momento, o Hran tem uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusiva para pacientes com diagnóstico confirmado e casos mais graves de coronavírus, além de parte de um andar para pacientes menos graves, mas que precisam de internação.

 

Existe um andar específico para cuidar de pacientes com coronavírus?
Uma parte do sétimo andar foi reservado para pacientes suspeitos de coronavírus e que têm indicação de internação, mas sem indicação de suporte avançado. O isolamento é feito dentro do quarto, não no corredor como se imagina. O Hran tem uma arquitetura diferenciada, circular, os corredores são circulares e o isolamento é dentro do quarto.

 

E no caso de pacientes que precisam de UTI?
Os pacientes com indicação de suporte avançado são os que devem ficar internados na UTI, que não é no sétimo andar, mas em um andar específico.

 

Como é feito o atendimento ao paciente que chega no Hran com suspeita de coronavírus?
No Hran chegam pacientes com todas as patologias, onde é feita a triagem e classificação de risco. Se houver a suspeita de infecção por coronavírus, o paciente é encaminhado para o sétimo andar.

 

Qualquer pessoa pode ser atendida no Hran?
O SUS tem equidade, independente da classe social, de ter convênio ou não, nós somos obrigados a aceitar qualquer paciente, como fizemos com o casal com coronavírus.

 

Como foi feita a transferência dos pacientes do hospital privado para a rede pública de saúde do DF?
Recebemos um documento do Hospital Daher informando que eles não tinham condições ideais para tratar paciente com coronavírus. Mas, todos os hospitais privados do Distrito Federal têm plenas condições de tratar pacientes com coronavírus. Tenho certeza que todos os hospitais do Distrito Federal têm UTI e enfermarias com isolamento, exceto o Hospital Regional de Sobradinho, para o que estamos providenciando.

 

Há equipamentos de proteção individual (EPI) para todos os profissionais de saúde?

Os profissionais de saúde estão com todos os EPIs que são necessários para a proteção desses servidores como para a proteção desses pacientes também. Uma vez identificados pacientes suspeitos, eles devem utilizar uma máscara de proteção. A Secretaria de Saúde já fez essa aquisição.

 

Quais são os equipamentos de proteção individuais utilizados pelos servidores que trabalham na UTI, diretamente com a paciente infectada pelo vírus?
Todos os profissionais que trabalham na UTI ou que tenham contato com os pacientes confirmados utilizam todos os EPIs necessários: luvas, capote, máscaras especiais, óculos e gorro. Existe uma proteção recomendada pelo Ministério da Saúde que está no protocolo do Ministério da Saúde e no da Secretaria de Saúde.

 

Jurana Lopes, da Agência

Fotos: Geovana Albuquerque/Saúde-DF