Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/11/13 às 19h16 - Atualizado em 30/10/18 às 15h09

Saúde inaugura farmácia de psicotrópicos no Paranoá

COMPARTILHAR

O funcionamento será de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h.

Pacientes que fazem uso de psicotrópicos poderão contar hoje com mais uma unidade para ter acesso a esses medicamentos. A farmácia do Centro de Saúde nº 1 do Paranoá foi ampliada para oferecer o serviço aos que recebem assistência nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) do Distrito Federal. Com aproximadamente 30 metros quadrados, a farmácia também dispensa remédios da Atenção Básica.

“Pacientes com depressão, que apresentam o quadro clínico de esquizofrenia, que sofrem convulsões são em grande parte, os que fazem uso dos psicotrópicos”, esclarece a farmacêutica Paloma Sales. Para ter acesso ao medicamento, é preciso apresentar prescrição médica da rede pública de Saúde do DF, válida por até 30 dias, além do documento de identidade e do cartão do SUS.

Atualmente, a farmácia do CS nº1 do Paranoá atende, em média, sete mil prescrições por mês e funciona de segunda à sexta, das 8h às 12h e das 14 às 18h. A dispensação de psicotrópicos será realizada de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h.

De acordo com a gerente do Centro de Saúde nº1 do Paranoá, a enfermeira Camila Carloni Gaspar, a unidade passou por reforma no primeiro trimestre desse ano. Desde 2011, os pacientes precisavam buscar os psicotrópicos em outras unidades de referência localizadas em Sobradinho e na Asa Sul. “Com a dispensação sendo feita aqui, facilita muito a vida do paciente, principalmente para quem mora nessa Regional, por evitar o deslocamento. Além disso, o Centro de Saúde nº1 está situado no centro da cidade, área de fácil acesso”, afirma Camila.

O coordenador geral de saúde do Paranoá, Rommel Lima Costa, explica que para instalar uma farmácia de saúde pública requer vários passos. “A de psicotrópicos é ainda mais rigorosa, devido ao controle restrito das medicações”, complementa. Além do estoque, da presença da farmacêutica responsável, há outros estágios de autorização até conseguir abrir. “No contexto da saúde mental, a farmácia de psicotrópicos é fundamental, pois o paciente precisa ter a consulta, logo depois, o medicamento é entregue e o paciente ainda é acompanhado pelo psiquiatra”, diz.

A diarista Isabelina Maria de Jesus, 37 anos, aprova a dispensação de psicotrópicos na farmácia do CS do Paranoá. “Tudo o que for feito para facilitar nossa vida é melhor. Temos que andar bastante para conseguir os remédios e com a farmácia perto de casa, não precisamos andar tanto, principalmente, aquelas pessoas que necessitam desse tipo de medicamento”, comenta.

Por Patrícia Kavamoto, da Agência Saúde DF
Atendimento à Imprensa
(61) 3348-2547/2539 e 9862-9226