Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/04/21 às 12h00 - Atualizado em 23/04/21 às 16h32

Saúde monitora estado nutricional de pacientes da Atenção Primária

Dados foram coletados entre 2015 e 2020 e subsidiam ações para promoção da saúde

 

LÍVIA DAVANZO, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

A Gerência de Serviços de Nutrição (Gesnut) da Secretaria de Saúde lançou neste mês o Boletim Informativo sobre o estado nutricional da população acompanhada pela Atenção Primária à Saúde (APS) no Distrito Federal. Os dados referem-se ao período de 2015 a 2020 e foram gerados pelo Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN), do Ministério da Saúde.

 

 

Os resultados são apresentados por faixa etária, além de gestantes. A avaliação é feita com base no Índice de Massa Corporal (IMC), indicador utilizado para avaliar a proporção do peso e altura dos indivíduos. “O IMC é reconhecido como o indicador padrão internacional para diagnóstico do estado nutricional – magreza, eutrofia, sobrepeso e obesidade”, explica a gerente de Serviços de Nutrição, Carolina Gama.

 

Segundo ela, esse monitoramento é importante, pois várias doenças estão relacionadas ao estado nutricional. Carolina cita como exemplos diabetes e hipertensão, que estão associadas ao sobrepeso e à obesidade.

 

Resultados

 

No grupo de crianças de 0 até 5 anos, houve uma redução do excesso de peso nos últimos seis anos. Esse é um marco positivo, pois, de acordo com a gerente da Gesnut, crianças que estão acima do peso têm maiores chances de desenvolver doenças crônicas na idade adulta, tais como obesidade, diabetes e hipertensão.

 

Já na faixa etária de 5 a 10 anos, aumentou tanto o excesso (28% dessa população) quanto o déficit de peso (em torno de 6%). “O preenchimento dos dados dos marcadores de consumo alimentar do SISVAN é escasso, o que nos impede de fazer correlações ao estado nutricional, mas ao relacionar os achados com estudos e pesquisas nacionais, observa-se tanto o aumento do consumo de alimentos ultraprocessados como a redução dos alimentos saudáveis, tais como frutas, legumes e verduras”, aponta Carolina.

 

Entre os adolescentes, nota-se que nos anos avaliados, no geral, houve crescimento percentual no que tange ao excesso de peso (em torno de 35%) e manutenção no déficit (em torno de 4%).

 

O percentual de adultos acima do peso foi o maior verificado entre os grupos acompanhados (em torno de 70%). Já o déficit, apresentou o menor valor quando comparado aos demais anos avaliados (1,9%).

 

Os idosos registraram um aumento percentual em 2020 em relação a 2015, sendo que 55% deles estão com excesso de peso. Quando verifica-se o déficit, nota-se que mais de 10% estão nessa condição.

 

No grupo de gestantes, constata-se aumento no excesso de peso e redução no déficit. Entre os públicos analisados, elas apresentaram o maior percentual no tocante ao déficit de peso (14,55%). Esse dado traz um alerta, de acordo com a gerente da Gesnut, pois “o baixo peso durante a gestação pode estar associado a carências nutricionais e pode resultar em parto prematuro e outras complicações”, alerta.

 

Boletim

 

O boletim sobre o estado nutricional da população acompanhada pela Atenção Primária é uma atitude de vigilância e tem por objetivo dar subsídios aos gestores da SES e aos profissionais de saúde para o planejamento de ações mais efetivas para a promoção da saúde e para a prevenção de doenças não transmissíveis. Além disso, visa promover uma reflexão na população em relação ao autocuidado e ao cuidados de seus familiares.

 

Carolina ressalta que o panorama apontado pelo boletim se refere à população acompanhada pela atenção primária e não reflete a população do Distrito Federal como um todo. “Os dados sobre o estado nutricional são importantes para que os gestores locais e profissionais de saúde planejem as suas ações em resposta ao cenário apresentado”, destaca.

 

A publicação será produzida anualmente pela Gerência de Serviços de Nutrição (Gesnut), subordinada à Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde (SAIS), da SES/DF, trazendo informações relacionadas ao estado nutricional dos indivíduos acompanhados pela APS no Distrito Federal.