Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
3/07/21 às 13h57 - Atualizado em 3/07/21 às 16h00

Saúde participa de fórum sobre alimentação saudável nas escolas e contribui na criação de e-book sobre Ano Internacional das Frutas e Vegetais

Objetivo é incentivar e promover o consumo de frutas e hortaliças através das políticas públicas

 

JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF

 

A Organização das Nações Unidas (ONU) considerou 2021 como o Ano Internacional das Frutas e Vegetais com o objetivo de aumentar a conscientização sobre a importância de incluir esses itens na alimentação para melhorar a saúde da população. Além disso, visando fortalecer o debate sobre a relevância da produção sustentável e da redução do desperdício de alimentos.

 

“Considerando que a alimentação é importante fator de prevenção a doenças e que o consumo de frutas e hortaliças é fator chave para isso, a ONU escolheu o tema com o objetivo de incentivar políticas públicas voltadas a ampliar o acesso a uma alimentação saudável e variada, tendo como base o consumo adequado de frutas, legumes e verduras”, explica André Godoy, gerente de Alimentos da Subsecretaria de Vigilância à Saúde (SVS) e membro do Fórum Distrital de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável nas Escolas.

 

 

De acordo com ele, a promoção da alimentação adequada e saudável contribui não apenas para a prevenção de doenças como a obesidade, hipertensão, diabetes e câncer, mas é também fundamental para a qualidade de vida, pois ajuda a ter mais disposição e energia diária, além de melhorar o funcionamento do intestino, entre outras funções.

 

“As políticas de promoção da alimentação saudável devem incluir desde ações que aumentem o acesso das pessoas a alimentos básicos e de qualidade, como garantia de renda para adquirir seus alimentos, passando pela disponibilidade desses, com promoção de feiras, compra de alimentos de pequenos produtores para fornecimento em instituições públicas – como na alimentação escolar, hospitais e restaurantes comunitários, além de ações de educação alimentar e nutricional em diversos ambientes, a exemplo das escolas”, avalia Godoy.

 

A Secretaria de Saúde tem vários representantes no Fórum Distrital de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável nas Escolas, entre eles, a representação da Vigilância Sanitária, cujo papel é contribuir nas ações de promoção à alimentação saudável no ambiente escolar e fiscalizar o cumprimento da Lei que restringe a comercialização e a publicidade de produtos ultraprocessados nas cantinas escolares, entre outros aspectos.

 

Godoy destaca que a Secretaria de Saúde trabalha também, por meio da participação de outras áreas, com ações de educação alimentar e nutricional nas escolas, em parceria com os demais membros do Fórum, visando a adoção de práticas alimentares saudáveis nas escolas. A proteção aos efeitos nocivos da publicidade de ultraprocessados e contra informações enganosas eventualmente veiculadas nos rótulos de alimentos também é função das políticas públicas, e trata-se de importante trabalho desenvolvido pela Vigilância Sanitária.

 

E-book

 

Com o intuito de compartilhar benefícios do consumo de frutas e hortaliças, bem como apresentar estratégias para a inclusão desses itens na alimentação e redução do seu desperdício o Fórum Distrital de Promoção da Alimentação Adequada e Saudável nas escolas elaborou o e-book Ano Internacional das Frutas e Vegetais.

 

“A finalidade do e-book é levar informações sobre a importância de comer frutas e hortaliças para as famílias, e além disso, mostrar estratégias de como incorporar esse hábito no dia a dia, por exemplo comprando esses alimentos em feiras, onde costumam estar frescos, de maior qualidade e com preço mais acessível, e também dando preferência aos alimentos da safra. Também é importante manter o consumo do arroz e feijão, pois é um prato brasileiro muito nutritivo”, explica Sumara de Oliveira, nutricionista da Gerência de Apoio à Saúde da Família e participante do Fórum de Alimentação Adequada e Saudável pelo Programa Saúde na Escola.

 

O e-book é voltado para a população em geral, além de ser amplamente divulgado nas escolas e unidades básicas de saúde. Locais que podem incentivar as boas práticas de alimentação entre a população.